Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Evento de natação marcou retorno de antigos nadadores das décadas de 80 e 90 em Manaus

Com nomes engraçados como “Dinossauros” e “Velozes e Furiosos”, os grupos mistos (com veteranos e novatos) enfrentaram as provas de 50m costa, 50m peito, 50m borboleta e 50m livre

Nessa competição o que menos importou foram os resultados

Nessa competição o que menos importou foram os resultados (Divulgação/Sejel/Michael Dantas)

Um (re) encontro de amigos, uma festa de confraternização de fim de ano com sabor de solidariedade e qualidade de vida. Assim foi a primeira edição da Fast Master de natação, que aconteceu no sábado, na Aquática Amazonas, na avenida Efigênio Sales, Zona Centro-Oeste, e que reuniu nadadores que brilharam nas décadas de 80 e 90 e mais a nova geração da modalidade local. O evento arrecadou pacotes e latas de leite, além de brinquedos para a Casa da Criança.

Com 12 equipes formadas por quatro integrantes cada, a “disputa” começou às 8h. Com nomes engraçados como “Dinossauros” e “Velozes e Furiosos”, os grupos mistos (com veteranos e novatos) enfrentaram as provas de 50m costa, 50m peito, 50m borboleta e 50m livre. Os que alcançaram os melhores tempos foram classificados para a etapa final do torneio e encararam o revezamento de 4×50m medley.

“Isso aqui é uma festa para celebrarmos o retorno do pessoal do passado e também o desempenho da nova geração da natação amazonense. Essa competição é, na verdade, uma grande confraternização da modalidade, uma festa para festejar 2013”, disse Pierre Gadelha, gerente comercial da Aquática Amazonas.

Mas apesar do clima amigável entre os nadadores, na hora do vamos ver o que prevaleceu mesmo foi o espírito de competição, onde mesmo com um fôlego menor, os atletas deram o melhor, nadaram com vontade e incentivaram os companheiros com muitos gritos, tudo para cravar um tempo que valesse a classificação para a etapa do revezamento.

“É uma brincadeira, claro. Mas eu costumo levar as minhas brincadeiras muito a sério e não tem jeito: no fim das contas todo atleta quer sempre vencer”, disse dona Maria de Nazaré, de 59 anos de idade, que competiu pela equipe do “Velozes e Furiosos”.

Diferente de dona Maria de Nazaré, Arlen Encarnação, de 40 anos – nadador da década de 80 e que estava há 25 anos sem participar de competições – comemorou a não classificação da sua equipe para a etapa do revezamento.

“Ainda bem que foi apenas uma brincadeira e que a minha equipe não conseguiu vaga para a próxima fase porque meu fôlego já acabou”, comentou Encarnação, que tentava recuperar o fôlego após enfrentar a prova de  50m de nado borboleta.