Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Faixa Liberada chega na Zona Centro-Sul e atrai praticantes de esportes radicais

Voltado para a prática de esporte sobre duas rodas, o Faixa Liberada foi tomado pelos praticantes do longboard, skate, patins e etc.

Faixa Liberada chega na Zona Centro-Sul e atrai praticantes de esportes radicais

Faixa Liberada chega na Zona Centro-Sul e atrai praticantes de esportes radicais (Divulgação )

A zona Centro-Sul de Manaus ganhou, na manhã deste domingo, 06, o projeto Faixa Liberada. Ocupando um quilômetro da rua Visconde de Porto Seguro, Parque das Laranjeiras, o projeto reuniu em seu primeiro dia uma média de cem praticantes de esportes e se torna o novo ponto de encontro das modalidades radicais. Promovido pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel), o espaço que fica interditado para a prática esportiva atenderá a população todos os domingos, das 7h ao meio-dia.

“É muito gratificante ver tanta gente reunida em prol do esporte. Hoje temos aqui crianças, jovens, adultos e a melhor idade falando a mesma língua. Isso é incrível e não posso deixar de destacar que este projeto iniciou por intermédio do então secretário de esporte, Fabrício Lima, com o primeiro Faixa Liberada, que foi implantado há três anos na Ponta Negra. O projeto deu tão certo, que agora está sendo expandido para a zona Centro-Sul com outra vertente. E daqui a algum tempo, tenho certeza que outras zonas da cidade serão contempladas”, disse o subsecretário da Semjel, Rodrigo Guedes.

Voltado para a prática de esporte sobre duas rodas, devido ao percurso inclinado e composto de duas descidas generosas, o Faixa Liberada foi tomado pelos praticantes do longboard, skate, patins, Trake Drift, e carrinho de rolimã. Este último chamou atenção por chamar a atenção da garotada que ainda não conhecia e por resgatar uma brincadeira dos anos 70.

“Quando fiquei sabendo que o Faixa Liberada seria nestas duas ladeiras, comecei a construir logo o carrinho de rolimã e chamar meus amigos para entrar nesta. Aqui hoje tem advogado, médico e engenheiro que nos anos 60 e 70 andavam de rolimã e com o tempo foram parando. Eu, por exemplo, há 30 anos não andava de rolimã e hoje retorno trazendo meu filho, o Luca, para conhecer esta brincadeira e deixar o vídeo game e a TV de lado. Isso é sensacional e vamos estar aqui todos os domingos”, comentou o advogado Wagner Michetti, 43.

Outra modalidade que fez sucesso entre os presentes foi o Trake Drift. Ainda pouco conhecido na capital, o esporte que nasceu nos Estados Unidos há dois anos, promete ser a sensação da mais nova Faixa.

“Esse esporte é sensacional, pois não precisa ter habilidade. Entretanto, a pessoa tem que ter muita coragem e treino, pois o carro chega a fazer 70 quilômetros nesta ladeira e as derrapagens devem ser precisas”, comentou Amarildo Rocha, que pratica há oito meses o esporte e recebeu aplausos dos presentes a cada giro.

Família unida

A estreia do Faixa Liberada na zona Centro-Sul também foi marcada pela participação da família, como foi o caso de Bruna Rayca, de sete anos. Ela foi com a irmã, Brena, e com a avó Socorro Santos. Todos, incluindo a matriarca da família, arriscaram manobras em cima do skate. 

“Adorei vir aqui hoje. Comecei a andar de skate ano passado com ajuda da minha irmã e vou treinar para descer esta ladeira. Achei bem legal a Faixa, pois conhecemos um monte de gente, e o local é grande. Assim, podemos brincar mais”, disse Bruna.


Para a avó, o espaço foi mais que aprovado. “Achei ótimo o lugar que escolheram para o Faixa. Ele é ideal para quem gostar de andar de skate, como minhas netas, é seguro e a família pode vir e acompanhar. Adoro estar com elas e isso aqui é um prazer. Até eu já fico em cima do skate e no próximo domingo vou arriscar a descer a ladeira”, revelou a administradora de 57 anos.

Projeto Faixa Liberada

Paralelo ao Faixa Liberada da Zona Centro-Sul, o projeto continuará ocorrendo todas as quartas-feiras e domingos no Complexo Turístico Ponta Negra.

Na zona Oeste da cidade, o projeto tem percurso de 5 quilômetros e interdita um trecho que vai do Tropical Hotel até o Jardim das Américas, no período das 6h às 12h (domingo) e das 17h às 22h (quarta) para que adultos, jovens e crianças pratiquem atividades esportivas e recreativas. Aproximadamente duas mil pessoas usufruem do Faixa Liberada aos domingos e 1,5 mil na quarta-feira.

*Com informações da Semcom