Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

JEAs na raça e na garra: os sonhos e desafios das atletas do interior do AM

Seja por meio principalmente dos rios, e sem ligar para a distância, participantes dos Jogos Escolares do Amazonas, que está sendo realizado na capital, dão exemplo de superação e amor pelo esporte

De Urucurituba Garotas do futsal querem fazer bonito neste Jogos Escolares

De Urucurituba Garotas do futsal querem fazer bonito neste Jogos Escolares (Bruno Kelly)

Nesta semana começou mais uma edição dos Jogos Escolares do Amazonas (JEAs). Manaus foi invadida por alunos-atletas de 35 municípios do Estado e que trouxeram na bagagem, além da vontade de vencer, sonhos e muita disposição para fazer e contar histórias. O CRAQUE foi até o hotel da Vila Olímpica, na Zona Centro-Oeste de Manaus, onde estão hospedadas algumas equipes femininas do interior, para conhecer um pouco mais sobre a vida dessas futuras campeãs, seja do esporte ou da vida.

Depois de encararem algumas horas de viagem de barco pelo rio Amazonas, atletas de futsal e do atletismo dos municípios de Coari (a 370 quilômetros de Manaus), Urucurituba (212 quilômetros da capital), Parintins (a 325 quilômetros de Manaus) e Borba (a 150 quilômetros de Manaus) descansavam nas acomodações da Vila Olímpica, quando receberam a nossa equipe. Algumas, um pouco mais tímidas, outras mais animadas, mas todas empolgadas com a competição na capital.

Foi entre essas atletas que nós encontramos Jussara Aires, de 14 anos. Uma menina tímida, que descobriu a corrida há três, e que vai participar do JEAs pela primeira vez este ano. Jussara mora na comunidade de Mato Grosso, a 1 hora de Parintins. Nos Jogos Escolares ela participa da corrida de 1.000 metros.

“Quem me incentivou a participar de provas de corrida foi o meu professor de Educação Física. Foi ele, na verdade, que me inscreveu para participar do JEAs. Eu corro desde 2011, mas esta é a primeira vez que vou participar dos Jogos Escolares. Estou muito feliz por estar aqui e por fazer parte dessa competição”, contou.

Filha de uma agricultora, Jussara, que tem nove irmãos, disse que o esporte a mudou completamente e que através dele conseguiu fazer muitas amizades.

“Eu era uma menina muito tímida, não tinha muitos amigos. Mas depois que comecei a correr mudei bastante. Hoje consigo conversar com as pessoas normalmente, já não sinto tanta vergonha e também tenho mais amigos”, completou.

Esta é a primeira vez de Jussara em Manaus. Ela conta que, para chegar aqui, enfrentou uma viagem longa, mas tranquila. E que conhecer a capital do Amazonas era um sonho antigo.

“Sempre quis conhecer Manaus, mas no fundo achava que isso não iria acontecer agora, era algo um pouco distante da minha realidade. Mas estou aqui, consegui realizar esse sonho através do esporte. Claro, conheci pouco a cidade, mas agora sinto que posso realizar outros sonhos, que eles podem, sim, se tornarem reais”, comentou a estudante, que mesmo gostando muito de correr, não pensa em seguir carreira no atletismo.

“Como disse, o esporte mudou bastante a minha vida. Me encheu de coragem, mas acho que não quero me tornar uma atleta profissional no futuro. Meu maior sonho é me formar em Direito”, concluiu.

Marta é inspiração

No “alojamento” da equipe de futsal de Urucurituba encontramos uma turma bastante animada. Quando perceberam a presença do CRAQUE, algumas atletas-estudantes se apressaram em trocar de roupa e arrumar os cabelos. E já mais à “vontade” falaram sobre os sonhos e também sobre a preparação para os Jogos Escolares de 2014.

“Pratico futsal há cinco anos, sou muito dedicada aos treinos e sonho em ser uma atleta profissional. Por isso, não descarto a possibilidade de sair de Urucurituba. Não quero apenas “jogar bola”, quero, sim, ser uma grande atleta, como a Marta (jogadora da Seleção Brasileira de futebol feminino), mas também quero estudar. Me formar em Educação Física é outro grande sonho”, revelou Juliana Matos, 17, também fã do zagueiro David Luiz.

As atletas do Município de Borba também querem ser profissionais e, segundo elas, fazer uma ótima campanha no JEAs é o primeiro passo para o sucesso.

“Nós estamos nos preparando para os Jogos Escolares desde o início do ano. Em Borba, não temos uma boa estrutura para treinar, as quadras não são cobertas e nós treinamos várias vezes na chuva, tudo para fazer bonito em Manaus. E acreditamos que o esforço vai valer a pena: vamos voltar para casa com uma medalha no peito”, comentou Valquíria Valente.

Marta é inspiração

No “alojamento” da equipe de futsal de Urucurituba encontramos uma turma bastante animada. Quando perceberam a presença do CRAQUE, algumas atletas-estudantes se apressaram em trocar de roupa e arrumar os cabelos. E já mais à “vontade” falaram sobre os sonhos e também sobre a preparação para os Jogos Escolares de 2014.

“Pratico futsal há cinco anos, sou muito dedicada aos treinos e sonho em ser uma atleta profissional. Por isso, não descarto a possibilidade de sair de Urucurituba. Não quero apenas “jogar bola”, quero, sim, ser uma grande atleta, como a Marta (jogadora da Seleção Brasileira de futebol feminino), mas também quero estudar. Me formar em Educação Física é outro grande sonho”, revelou Juliana Matos, 17, também fã do zagueiro David Luiz.

As atletas do Município de Borba também querem ser profissionais e, segundo elas, fazer uma ótima campanha no JEAs é o primeiro passo para o sucesso.

“Nós estamos nos preparando para os Jogos Escolares desde o início do ano. Em Borba, não temos uma boa estrutura para treinar, as quadras não são cobertas e nós treinamos várias vezes na chuva, tudo para fazer bonito em Manaus. E acreditamos que o esforço vai valer a pena: vamos voltar para casa com uma medalha no peito”, comentou Valquíria Valente.