Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Jornalista amazonense Flaviano Limongi é homenageado em rua no complexo da Arena da Amazônia

Flaviano Limongi foi conhecido pela atuante participação na história do futebol e do jornalismo amazonense. Ele foi fundador da Federação Amazonense de Futebol (FAF), empresário e juiz classista da Justiça do Trabalho

Flaviano Limongi

Flaviano Limongi (Reprodução/Internet)

A nova rua construída entre a Arena da Amazônia e o Sambódromo de Manaus, pelo Governo do Amazonas, foi oficialmente denominada de Jornalista Flaviano Limongi em homenagem ao importante personagem do cenário esportivo amazonense, falecido em abril deste ano. A rua liga as avenidas Lóris Cordovil e Pedro Teixeira.

A Lei Municipal 1.827, de 27 de dezembro de 2013, que também transforma a rua em logradouro público, foi sancionada pelo prefeito Arthur Virgílio Neto e publicada na edição do Diário Oficial do Município (DOM) da última sexta-feira (27/12). “A sugestão do nome foi feita pelo governador Omar Aziz ao prefeito Artur Neto para que a memória do Flaviano Limongi também fosse eternizada no Complexo da Arena da Amazônia e associada a mais importante obra para a realização da Copa do Mundo em Manaus”, declarou o coordenador da Unidade Gestora do Projeto Copa (UGP COPA), Miguel Capobiango Neto.

De acordo com Capobiango, a avenida será importante para o acesso ao Complexo da Arena da Amazônia, que compreende a própria Arena, a Arena Amadeu Teixeira, o Centro de Convenções do Amazonas (CCA) e o Sambódromo de Manaus, pois interliga todos estes aparelhos urbanos conectando as duas principais avenidas que delimitam o complexo: a Lóris Cordovil e a Pedro Teixeira.

Flaviano Limongi foi conhecido pela atuante participação na história do futebol e do jornalismo amazonense. Ele foi fundador da Federação Amazonense de Futebol (FAF), empresário e juiz classista da Justiça do Trabalho. Morreu no dia 13 de abril por complicações cardíacas. Como
atleta, teve uma carreira como goleiro na juventude e como jornalista e cronista esportivo foi atuante até os últimos momentos. Teve coluna em vários jornais da cidade com seu estilo inconfundível. “Parte da história do nosso futebol agora tem endereço fixo: Rua Jornalista Flaviano Limongi, no Complexo da Arena da Amazônia”, registrou o coordenador da UGP COPA.

*Com informações de assessoria de imprensa.