Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Rainha do Peladão 2013, Brenda Carioca fala de amor, família e planos para o próximo ano

Brenda Carioca foi eleita, por voto popular, como a mais bela de 2013 do reality show Peladão a Bordo da TV A Crítica. A candidata já havia participado do programa em 2011 e ficado no segundo lugar

Brenda Carioca

Brenda Carioca (Evandro Seixas)

Se Brenda Carioca, eleita Rainha do Peladão 2013 na última quinta-feira (12), precisasse usar apenas uma palavra para definir a conquista do título, seria superação. Natural de Manaus, a estudante de 18 anos deixou para trás outras 505 candidatas e foi coroada a realeza do maior campeonato de peladas do mundo representando o Sociedade Personal Futebol Clube.

Sem pensar duas vezes, Brenda dedicou o título à mãe, a dona de casa Leila Carioca, a quem ela chama de “minha rainha” e ao irmão, Sansão Carioca, motivo maior das lágrimas emocionadas dela. “Tenho certeza que de onde ele estiver, está feliz por mim”. Sansão tinha 24 anos, era mototaxista e foi morto em dezembro de 2012 durante o trabalho após levar um tiro nas costas, no bairro Armando Mendes, mesmo bairro onde morava com Brenda e com a mãe.

Dona da tão sonhada coroa de Rainha do Peladão há apenas três dias, Brenda conta, em entrevista exclusiva como foi sua trajetória, até ser eleita pelo povo, com 41, 38% dos votos.

O que mudou em você de 2011, quando participou do Peladão e ficou em segundo lugar, para 2013, em que se tornou rainha?

Acredito que tudo acontece no tempo certo de Deus. Em nenhum momento reclamei ou fiquei insatisfeita por ter sido princesa em 2011 e acho que tudo o que vivi foi uma preparação para que hoje eu chegasse até aqui, com esse sonho realizado. Vejo-me mais madura e bem preparada para enfrentar os desafios de peito aberto. Hoje confio muito mais em mim e não me deixo abater com comentários ou atitudes negativas.

Esse universo de concursos de beleza sempre foi o seu? Com quantos anos começou a participar de desfiles?

Sem dúvida minha praia é essa, é o que eu amo fazer. Comecei com 12 anos, participando de concursos pequenos, e me encantei com esse mundo. Porém, precisei parar por um tempo porque não estava sendo rentável e fui batalhar para ajudar nas despesas de casa. Retornei em 2011, quando me inscrevi no Peladão e fiquei em segundo lugar. Agora, com certeza, pretendo agarrar as oportunidades que aparecerem, desde que me façam progredir e crescer. Quero aproveitar ao máximo esse ano de reinado.

O que você diz sobre a experiência de ter participado da segunda temporada do Peladão a Bordo?

Nossa, foi maravilhoso! Cada momento que passamos no iate, cada prova, sorrisos, lágrimas, emoções, o medo de ser eliminada, o aprendizado que tivemos, as personalidades que conhecemos e que nos acrescentaram somente coisas positivas. Tudo valeu a pena demais e não me arrependo de nada. O Peladão vai muito além de um concurso de beleza, ele é uma escola. Essa experiência me enriqueceu como mulher e como pessoa. Eu entrei uma e saí outra. Com certeza todas as meninas que participam só estão levando coisas boas do reality.

O que foi o mais difícil nesse quase um mês de confinamento?

Logo de início, o maior desafio é a convivência, porque por mais que você se dê bem com as meninas, e de fato eu já era próxima de algumas delas antes de entrarmos no iate, conviver 24 horas por dia é outra coisa bem mais complexa. Você não conhece os costumes da pessoa. São outros hábitos, outras culturas, pensamentos diferentes, opiniões contrárias. É preciso saber lidar co tudo isso. Depois vem a saudade de casa, dos amigos e da família, que era muito forte, principalmente na reta final. Mas não tem nada que você faça ali dentro (no iate) que não te fortaleça. Tenho história de sobra para contar aos meus filhos e netos.

Você fez amizades verdadeiras no reality?

Com certeza sim. A convivência nos forçou a passar por muitas coisas juntas. Momentos difíceis e emoções fortes que consolidaram amizades não só minhas, mas de cada menina que passou ali. Depois que tudo passa, até mesmo as desavenças se tornam pequenas e no final das contas o saldo é super positivo.

Você não teve um bom início de ano, mas está encerrando 2013 em ótima fase. Imaginou que fosse ter forças para dar a volta por cima em tão pouco tempo?

Minha superação foi ainda maior por eu ter perdido meu irmão, me sentia sem chão, foi muito doloroso. Mas não podia deixar de realizar esse sonho meu e dele. No dia em que tudo aconteceu (a morte do irmão), eu estava prestes a participar do desfile que era a semifinal de um outro concurso de beleza. Ele saiu de casa para trabalhar e me disse: “Mana, vai lá que eu vou fazer dinheiro pra gente”. Não acreditei quando recebi a notícia da morte dele, mas tive que ser forte pela minha mãe. Fui convidada para o Peladão e não hesitei em aceitar o desafio, só pensava nele.

Os números da votação para a escolha da rainha, este ano, foram bem maiores e expressivos do que em 2012. Foram 110.874 mil votos computados. Como você se sente em ter recebido mais de 40% desses votos?

Nossa, fico muito lisonjeada. É uma honra e uma responsabilidade muito grande representar tanta gente que apostou em mim. Quero agradecer, de todo o meu coração, cada pessoa que tirou um tempo do seu dia para votar em mim, mandar recados que só agora estou conseguindo ler, aos poucos. Obrigada por terem me assistido e por terem torcido por mim. Me deixa muito feliz ver pessoas que eu não conheço me dizendo tantas palavras de apoio e carinho. Não tenho dúvidas de que a energia de cada um me fez mais forte e aumentou minha garra para seguir em frente.

Você foi uma das candidatas mais elogiadas nas redes sociais, principalmente pelo público masculino. Algum pretendente tem chance de conquistar seu coração?

Sou muito grata por tanto carinho, mas eu namoro há três anos e somos bem resolvidos quanto a isso. Estou feliz assim. Acho que ciúme é natural de sentir, mas somos tranquilos em relação a confiança. Ele me dá apoio em tudo o que eu faço, não tenta me proibir de nada.

Agora que você é dona de um carro, pretende ficar com ele?

Não. Quero vender para ajeitar a casa onde moro com a minha mãe, pagar dívidas que temos atrasadas e também investir nos meus estudos, que vou colocar como prioridade.

Quais são seus planos para 2014?

Bom, saí do meu emprego para participar do Peladão. Não me arrependo, foi a melhor decisão que poderia ter tomado (risos). Vamos ver o que aparece, no sentido profissional. Quero viver intensamente esse ano, pois acredito que vai passar muito rápido, então quero torná-lo inesquecível em cada momento. Além de honrar meus compromissos como Rainha do Peladão, pretendo começar a faculdade de Comunicação Social. Também gosto de Direito, mas é o Jornalismo que fala mais alto agora.

Parabéns pela conquista e boa sorte, rainha!

Obrigada! Meu carinho especial e meu agradecimento à Rede Calderaro de Comunicação, sem exceção, por todo o respeito que sempre tiveram comigo e com as demais candidatas. Obrigada por essa oportunidade única! Deus abençoe imensamente cada um.