Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Técnico campeão pelo Princesa fala dos desafios para temporada 2014

Com um plantel de 28 jogadores, o Princesa manteve a base com 13 atletas entre eles nomes que brilharam no Amazonense como Marinelson, Rondinely, He-Man e Nando

Marquinhos Pitter

Marquinhos Pitter (Bruno Kelly )

Atual campeão amazonense, o técnico do Princesa do Solimões, Marcos Francisco Bastos Alexandre, 40 anos, mais conhecido como Marquinhos Pitter, já sonha com novas conquistas em 2014. E oportunidades é que não vão faltar: o Tubarão de Manacapuru vai disputar o Estadual, a Copa Verde, Copa do Brasil, além de ser o único representante do Amazonas na Série D do Campeonato Brasileiro.

E é com a mesma fórmula que deu certo este ano, baseado na humildade, trabalho e dedicação que lhe renderam o título inédito, além de lhe tirar do anonimato como treinador é que ele pretende comandar a equipe em voos mais alto. Com um plantel de 28 jogadores, o Princesa manteve a base com 13 atletas entre eles nomes que brilharam no Amazonense como Marinelson, Rondinely, He-Man e Nando. Mas também reforçou a equipe com nomes de peso com Charles e Branco no ataque, além dos meias Fininho e Michel Parintins. O objetivo é montar uma equipe competitiva para brigar pelo acesso a Série C em 2015. Confira a entrevista do CRAQUE, na íntegra, com Marquinhos.

Como o senhor pretende trabalhar a equipe do Princesa do Solimões que vai disputar quatro competições importantes em 2014?

O Princesa do Solimões deve trabalhar por etapas, priorizando cada competição gradativamente, mas adianto que o Campeonato Amazonense de 2014 será muito difícil já que equipes como Nacional, Fast, Penarol, entre outras, estão se reforçando e será uma competição muito equilibrada. A princípio vamos nos focar no Campeonato Amazonense que garante calendário para todo o ano de 2015 e a Copa Verde que começa em fevereiro. Os jogadores que chegaram têm que honrar a camisa para que possamos montar um grupo para brigar pelo bicampeonato estadual. Comigo não existe esse negócio do melhor atacante, ou melhor meia, ninguém joga somente pelo nome, juntos nos tornamos mais fortes.

A Copa Verde é a competição que pode garantir uma vaga na Copa Sul Americana em 2015. Já tem informações sobre o adversário: o Santos do Amapá?

O Princesa estreia enfrentando o Santos de Macapá (AP), no dia 12 de fevereiro, provavelmente na Arena da Amazônia Vivaldo Lima. Ainda não tenho muitas informações. Tudo o que sei sobre eles é que o seu treinador é o Jasson, aquele atacante que jogou no Nacional. Mas vamos tirar proveito das informações que vamos avaliar quando a competição estiver mais próxima de começar. Mas vamos trabalhar por etapas.

Estamos preocupados com a estreia no Estadual contra o Manaus que será um jogo difícil. Depois vamos pensar no Santos, mas estamos nos preparando para essas quatro competições e se tivermos a oportunidade de brigar pelo título vamos lutar. Somente o fato de estar numa competição nacional já é inédito para o clube e participar de uma competição internacional seria maravilhoso para a minha carreira de treinador e para o Princesa.

Qual foi o treinador mais importante da sua carreira e quem admira atualmente?

Gosto do Tite, que foi treinador campeão Mundial pelo Corinthians. Pela seriedade e maneira como trabalha e monta a equipe dentro de campo. Também tenho um carinho muito grande e respeito pelo professor Lana quando joguei no São Raimundo e conquistamos títulos juntos, mas agora estou do outro lado.

Como foi vencer o seu mestre na final do Estadual, o técnico Aderbal Lana?

Foi emocionante aquela final contra o Nacional que tinha do outro lado o Aderbal Lana. Mas, quando a partida acabou, eu olhei os torcedores chorando e se abraçando felizes nem pensei nisso. Somente depois que a ficha caiu eu fui falar com ele e dediquei a conquista a ele. Cheguei perto dele e com sinceridade e humildade o agradeci por tudo que tinha me ensinado. Senti que o Lana se emocionou e balançou a cabeça agradecendo porque fui sincero e com humildade.

Qual foi sua maior alegria no futebol profissional?

Apesar da emoção que senti ao conquistar dois títulos da Copa Norte como jogador pelo São Raimundo, com certeza a minha maior alegria no futebol foi à conquista do título inédito de campeão estadual pelo Princesa do Solimões como treinador. Quando saio nas ruas eles querem me tocar, registrar o momento com uma foto porque me viram nos jornais na televisão e, com um carinho muito grande, estão me parabenizando. O que mudou foi o reconhecimento do torcedor. Essas coisas vão me fortalecendo e me deixando consciente que estou no caminho certo e com os pés no chão. Procuro ser justo com os meus atletas e só joga quem estiver melhor. Assinei contrato de um ano para as quatro competições, mas a minha permanência vai depender dos resultados.

Perfil

Técnico do Princesa
Idade: 40 anos
Naturalidade:Manacapuru (AM)
Altura: 1m75
Peso: 82 quilos
Modalidade: Futebol
Titulo: Campeão Amazonense de 2013
Metas:Conquistar o acesso na Série C do Campeonato Brasileiro em 2015.