Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Série ‘Que país é esse?’: Um lugar chamado Croácia, nesta sexta (16)

Nesta sexta a série vai apreciar os encantos da Croácia, um país Europeu que tornou-se independente em 1991 e atrai turistas de todos os cantos do planeta

Mario Mandzukic é o craque do Bayern de Munique

Mario Mandzukic é o craque do Bayern de Munique (divulgação)

Nesta sexta-feira (16) a série “Que país é esse?” vai dar uma “voltinha” pela Croácia, um país Europeu, que tornou-se independente em 1991, após fazer parte da antiga Iugoslávia durante 70 anos, e que tem em comum com o Brasil, a paixão e a devoção pelo futebol.

Um lugar cercado por montanhas e praias que atraem turistas de todos os cantos do planeta. As ilhas, que em sua maioria não são permanentemente habitadas, também são atrações à parte. Zagreb é a capital da Croácia. Com aproximadamente um milhão de habitantes é uma metrópole culturalmente rica.

Split, a segunda cidade principal do país, foi um dos destinos da equipe da TV A Crítica enquanto esteve na Europa, no mês de janeiro, produzindo matérias para a série “Campeões” exibida diariamente na tela da afiliada da Rede Record no Amazonas. O repórter cinematográfico e produtor do Portal acrítica.com , Victor Affonso, que passou por lá junto com a apresentadora Júlia Magalhães, disse que se surpreendeu com o lugar.


“Split é uma cidade litorânea e onde há algumas décadas existia um regime comunista, por isso a infraestrutura não é das melhores. Existem vários prédios com aquela estrutura básica, típica dos países comunistas. Mas a cidade é bem mais bonita que a capital Zagreb, possui belezas naturais constratando com ruínas antigas”, disse o produtor.

“Gostei muito de Split, principalmente porque sou muito fã da “Game of Thrones” (série norte-americana) e os episódios da quarta temporada foram gravados nas ruínas da cidade croata”, completou Victor Affonso.

Depois de começar bem as eliminatórias para a Copa do Mundo no Brasil, tropeçar e no sufoco garantir uma das 32 vagas para o Mundial, a Croácia caiu logo no grupo da Seleção pentacampeã, anfitriã do evento e sua primeira adversária no torneio.

“Os croatas gostam muito de futebol e são fãs do Brasil. A maior torcida organizada do país e a mais antiga da Europa, se chama justamente ‘torcida’, que em croata não significa nada. Eles vieram ao Brasil acompanhar a Copa de 50 e ficaram encantados com a festa dos torcedores brasileiros e por isso resolveram fazer essa homenagem”, revelou o produtor.

Com um bom ataque, comandado pelo jogador do Bayern de Munique (Alemanha), Mario Mandzukic, de 27 anos, a Croácia tem como objetivo passar da primeira fase no Mundial. E para isso deve contar com o apoio da torcida.

“Acho que junto com Inglaterra e França, por onde também passamos, a Croácia foi o país que mais se mostrou entusiasmado com a Copa. O povo estava bastante ansioso pelo início do torneio e na época (janeiro), ainda faltavam seis meses”, pontuou.

Após enfrentar o Brasil, em São Paulo – no dia 12 de junho, a Croácia segue direto para Manaus, onde jogará contra Camarões, na Arena da Amazônia, no dia 18 de junho. Niko Kovac, que ex-jogador da seleção é o técnico. Ele assumiu o grupo logo depois que Igor Stimac deixou o cargo, após a conclusão da fase dos grupos nas eliminatórias.