Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Em Manaus, torcedores não conseguem esconder a tristeza ao ver a Seleção perder de 7 a 1

Com um placar de 5 a 0 para a Alemanha ainda no primeiro tempo da partida da semifinal da Copa do Mundo, no Mineirão, jogo foi deixando torcedores brasileiros desanimados e sem esperança. A vitória germânica por 7 a 1 enterrou de vez a felicidade da torcida

Tristeza no Fan Fest

Clima de tristeza tomou conta do Fifa Fan Fest em Manaus, que ocorre na Ponta Negra (Márcio Silva)

Decepcionados. Esta é a melhor definição para os torcedores que acompanharam o jogo da semifinal entre Brasil e Alemanha e viram o massacre alemão em cima da Seleção, por 7 a 1. No Fifa Fan fest, que ocorre na Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus, torcedores cabisbaixos começaram a deixar o local ainda no terceiro gol.

No intervalo, uma grande quantidade de pessoas já estavam indo embora. Apesar da decepcão, nenhum torcedor causou tumulto e não foram registradas ocorrências graves até agora. No Largo São Sebastião, aproximadamente 15 mil pessoas passaram pelo local e viveram um clima que pode ser resumido como de muita tristesa. Aqui, antes dos 40 minutos muitos torcedores também já tinham ido embora.

Uma mulher, que é policial militar de folga e não quis revelar o nome, chegou a tirar a blusa para rodar a camisa no alto, na tentativa de animar os torcedores no Largo. Em seguida, ela subiu no palco, ainda na tentativa de agitar a torcida presente, mas foi logo retirada do local pelos seguranças. 

Após o jogo, o Largo São Sebastião foi tomado por populares que que comemoraram muito a classificação alemã para a final da Copa do Mundo. Entre eles, estava o brasileiro Renê Barcs, 25, que quase acertou o bolão.

“Eu esperava um 7 a 2 para a Alemanha. Eles tem a qualidade que não tivemos e se prepararam muito. Agora, é ter paciência e aceitar a derrota”, falou o torcedor que, mesmo feliz com o resultado, presenciou muitos torcedores chorando.

Redutos germânicos

O tradicional Porão do Alemão, localizado na Estrada da Ponta Negra, também na Zona Oeste, estava lotado durante a disputa, mas depois foi tomado por uma torcida brasileira arrasada, como as estudantes Diana Martins e Cláudia Kelly.

Elas escolheram lugares diferentes para assistir aos jogos da Seleção neste Mundial e, considerando o confronto contra a Alemanha nesta terça-feira (8), acharam o Porão do Alemão o lugar apropriado pra isso. Elas apostavam em uma vitória de 2 a 0 para o Brasil, um placar agora impossível.

Já no Frankfurt Bar - outro reduto germânico na cidade -, no Conjunto Shangri-la 3, Zona Centro-Sul, não há grande movimentação. Todos os clientes do lugar estão torcendo pro Brasil mas, depois da goleada, o clima não é de tristeza e sim de vergonha e apatia. Resta aos torcedores esperar pelo apito final.

Alguns torcedores chegaram a ficar revoltados com o resultado. Uns disseram que foi humilhante. Outros, falavam em dor imensurável. Porém, todos garantiram jamais abandonar a Seleção Canarinho. 

Zona Leste

No Jorge Teixeira, cerca de 2 mil pessoas prestigiaram a seleção assistindo o jogo na estrutura de telão e palco instalada pela Prefeitura de Manaus da Avenida Itaúba.

Israel Cavalcante torceu e sofreu até o final e reconheceu a falta que o atacante Neymar fez no grupo. “Ninguém imaginava que pudéssemos perder dessa forma. Hoje se concretizou o que a impressa internacional dizia sobre o Brasil ser um time de um homem só”, disse o torcedor.


A prefeitura também instalou telões e palcos em mais dez ruas pela cidade, que foram consideradas os  melhores logradouros decorados no concurso realizado pela  a Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).

Uma delas foi a rua Santa Isabel, do bairro Vila da Prata, que reuniu centenas de moradores para torcerem pelo Brasil. Isaac Shalon um dos organizadores do evento, destacou a importância da estrutura disponibilizada pela prefeitura.

“Esse ano compartilhamos a alegria de ver os jogos aqui na nossa rua todos juntos. Nossa decoração foi resultado da cooperação de todos os moradores, por isso muitos deles aproveitam para comercializar produtos em dias de jogos para ter de volta o investimento” disse o organizador sobre o os vizinhos que vendiam produtos durante o jogo.

CONFIRA GALERIA DE IMAGENS