Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Messi – a chave que abriu o “Ferrolho Suíço” - ajuda a marcar gol que classificou Argentina

A Seleção da Suíça foi brava, se fechou como pode nos 120 minutos. Mas um passe bonito de Messi para Di Maria marcou 1 a 0 no final da prorrogação

Messi brilhou e Di Maria fez o gol da salvação dos Hermanos.

Messi brilhou e Di Maria fez o gol da salvação dos Hermanos. (Reprodução/internet)

A Argentina está nas quartas de final da Copa do Mundo do Brasil. Seria uma notícia até certo ponto banal, mas pra quem viu o jogo entre os “Hermanos” e os rapazes da terra do chocolate, sabe que os argentinos passaram um sufoco. O gol só veio no final do segundo tempo da prorrogação. E como num tango de Gardel o sofrimento foi até o apito final do árbitro Jonas Eriksson, da Suécia.

A Suíça, como sempre, usou a tática de se fechar atrás e sair em contragolpes rápidos ao ataque. E o esquema armado pelo treinador alemão Ottmar Hitzfeld, estava dando certo no Itaquerão, na tarde desta terça-feira (1). O goleiro Benaglio era a última muralha à frente dos argentinos, que sofriam pra transpor a defesa do chamado “Ferrolho Suíço”.

O time comandado por Alejandro Sabella mais uma vez deixou a desejar. Messi, bem marcado, não conseguia municiar o ataque. Mesmo assim, a Argentina teve boas chances de abrir o placar no primeiro tempo. Os Suíços tiveram sua melhor chance com o atacante Drmic, mas o jogador parou em Romero, que também teve muito trabalho durante o jogo.

Na volta para o segundo tempo, os argentinos vieram com mais vontade. Messi resolver chamar a responsabilidade do jogo e foi mais efusivo. Porém, o craque esbarrava na boa atuação do arqueiro europeu. Fim do segundo tempo e mais uma prorrogação nas quartas de final da Copa.

Os 30 minutos seguintes caminhavam para a decisão por pênaltis. Até que aos 12 minutos, Messi foi mais uma Messi. O craque do Barcelona passou pela marcação suíça com a velocidade e o domínio de sempre e serviu Di Maria. O atacante do Real Madrid colocou no canto de Benaglio que nada pode fazer. Ferrolho rompido e Argentina na frente.

Mas a Suíça lutou até o último segundo da prorrogação. Em lance de tirar o fôlego de argentinos e suíços, Dzemailli cabeceou livre na pequena área. Porém, a bola bateu na trave, e com requintes de crueldade, no rebote o jogador da Suíça erra o gol.

Como se não bastasse o sufoco, já nos descontos da prorrogação, os suíços tiveram a derradeira chance de empatar a partida e levar o jogo para as penalidades. Mas a falta cobrada por Shaqiri explodiu na barreira. Apito final e mais explosão. Dessa vez de torcedores e dos jogadores da Seleção bicampeã do mundo.

Com a classificação, os argentinos aguardam o vencedor do confronto entre Estados Unidos e Bélgica. A Argentina joga no estádio Mane Garrincha, em Brasília, dia 5 de julho, às 12h (hora de Manaus).