Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

É hoje! Brasil enfrenta partida eletrizante contra o México

Líder do seu grupo e à frente dos mexicanos, que têm o mesmo número de pontos na classificação, mas perdem no retrospecto, Brasil busca segunda vitória na Copa do Mundo

Neymar - agora, de cabelos loiros -, é esperança de gols do Brasil contra o México, na terça-feira (17)

Neymar - agora, de cabelos loiros -, é esperança de gols do Brasil contra o México, na terça-feira (17) (Clóvis Miranda)

De jogador criticado por aqueles que não conseguiam compreender a importância tática dele dentro do grupo, à peça fundamental na Seleção Brasileira. Hulk já foi dúvida na cabeça de muitos torcedores, mas nunca entre os treinadores. Foi titular tanto com Mano Menezes quanto com Luiz Felipe Scolari. Agora, por conta de um desconforto na coxa esquerda, ele virou dúvida para a partida de hoje contra o México, às 15h (horário de Manaus), na Arena Castelão, em Fortaleza.

Na manhã de ontem, o meia-atacante passou por uma ressonância magnética para saber se havia lesão no músculo. A primeira vez que sentiu o desconforto foi antes da partida contra a Croácia. No domingo, o meia-atacante voltou a sentir dores e deixou os treinos na Granja Comary.


De acordo com o departamento médico da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o resultado do exame não constatou lesão. Mesmo assim, ele foi poupado do treino de reconhecimento realizado ontem no Castelão.

O capitão Thiago Silva até chegou a dar algumas pistas sobre quem poderia ser escalado para substituir o camisa sete da Seleção. “Se acontecer de ele (Hulk) ficar fora, certamente é uma grande perda pra gente, mas o Felipão tem uma lista de 23 jogadores e todos esses jogadores têm condições de jogar. Ele pode fechar os olhos e escolher o Bernard, pode escolher William, pode escolher Ramires... Estou dando um exemplo. Com certeza estaremos bem servidos”, disse o capitão. 

 

Para Felipão, se Hulk não puder jogar, a principal mudança no esquema tático será apenas no que diz respeito às características de jogo. “Se houver uma dificuldade com o Hulk, o sistema total que nós jogamos há muito tempo e, ele vem jogando e se posicionando tanto do lado direito quanto do lado esquerdo, muda. Mas tenho jogadores com características e qualidades um pouco diferentes do Hulk. Então é como o Thiago falou. Nós temos 23 (jogadores) e na minha opinião não haverá problema algum se por um acaso o Hulk não puder jogar”, disse Felipão.  

Opção número 1

Caso Hulk não tenha condições de jogo, Ramires deve assumir o posto no confronto contra o México. Com ele a tendência é que o time jogue de forma mais defensiva, já que atuaria com três volantes: Luis Gustavo, como volante de contenção; Paulinho, como segundo volante; e Ramires, atuando um pouco mais adiantado ajudando na criação das jogadas.   

Situação

Com três pontos, o Brasil lidera o Grupo A na base do saldo de gols – tem dois a mais que o México, que venceu Camarões por 1 a 0. Uma vitória hoje diante dos mexicanos praticamente encaminha a classificação brasileira, já que os demais rivais, o próprio México, Camarões e Croácia, só poderão chegar a seis pontos.

 

Rivais querem a classificação hoje

A seleção do México começou a Copa do Mundo com o pé direito ao derrotar Camarões por 1 a 0 na primeira rodada. Uma vitória, hoje, diante do Brasil, praticamente classifica o time para a próxima fase do Mundial, mas, o técnico da equipe, Miguel Herrera, sabe que a missão é complicada, por isso prega humildade. Ele, por exemplo, não quis falar das deficiências de Daniel Alves na lateral direita, que ficaram evidentes no jogo de estreia do Brasil contra a Croácia.

Estamos falando de um jogador que ganhou tudo com o Barcelona. Não podemos falar que um jogador é fraco se ele joga na Seleção Brasileira e em um dos melhores clubes do mundo. Nós vamos trabalhar os dois lados para podermos chegar com os nossos atacantes”, disse.

Herrera também mostrou que seu time não está preocupado exclusivamente com a marcação em cima de Neymar. Para ele, outro jogador do meio campo também merece atenção especial. “No último jogo o melhor jogador foi o Oscar. Ele me impressionou, mas o Brasil tem uma equipe muito completa. Será um jogo de muito desgaste físico, mas nossa condição física está muito boa. Não podemos deixar ninguém mano a mano”, sentenciou. Herrera se tornou técnico do México em um dos momentos mais complicados da equipe, depois da eliminação do time na Copa das Confederações do ano passado e com jogadores indisciplinados.