Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Amazonense é convocada para defender o Brasil na Copa Pacífico de natação, no Equador

Considerada um dos grandes destaques na natação, a atleta Luísa Marillac, de apenas 14 anos, mais uma vez representará o país em uma competição de nível internacional

Um dos destaques da competição é Luisa Marillac Rocha Martins, de 13 anos

Aos 14 anos, Luísa Marillac mira disputar os Jogos Olímpicos de 2020, no Japão (divulgação assessoria Sejel/Michael Dantas)

Destaque em uma competição realizada no último final de semana, em Boa Vista-RR, e com uma rotina de treinos de pelo menos quatro horas diárias, a nadadora amazonense Luísa Marillac, 14, mais uma vez representará o país em uma competição de nível internacional. Prometendo levantar a bandeira do Estado no lugar mais alto do pódio, a jovem participará, no mês de outubro, da Copa Pacífico de Natação, que ocorre em Guayaquil, no Equador.

Antes considerada a reserva “número 1” da categoria juvenil 1, Luísa será titular da seleção brasileira da modalidade na competição. Ela espera poder mais uma vez dar o melhor de si. “O legal de ser convocada é que viajamos representando o país e o Estado e acabamos conhecendo outros atletas e trocando experiências nesses encontros. Isto sem contstar a experiência cultural”, destacou a jovem promissora.

A paixão pela natação começou de forma ‘bem louca’, como a própria Luísa caracteriza, e a meta agora é ir aos Jogos Olímpicos de Tóquio, daqui há seis anos. “De 2016 ainda não tenho condições de ir, mas para os de 2020 é possível. É a minha meta. Insisti para nadar. Quando eu tinha três anos de idade me joguei na piscina, sem saber nadar, nem nada. Tudo porque minha mãe não queria me colocar para nadar. No dia seguinte ao episódio, eles me inscreveram e comecei a competir desde então. Como sempre fui de estabelecer metas e desafios, atualmente tenho treinado e competido visando os Jogos Olímpicos. É algo que quero e é algo que vou conquistar”, disse ela.

No último final de semana a nadadora baré arrematou três medalhas de ouro – sendo duas nos 100 e 200m borboleta e uma nos 100m livres; além de um troféu de melhor índice técnico no Campeonato Trófeu Orleans Tupinambá Nobre, que aconteceu em Boa Vista.

Chances são boas

O treinador de Marillac, Darlan Padilha, destaca que o desempenho da jovem é bom e que as chances de ela chagar onde quer são grandes. “A Marillac vem treinando em uma carga bastante pesada e vem melhorando o tempo dela. Essa competição agora em outubro é muito importante e acredito muito no seu potencial. Acho que ela se sairá melhor do que ano no ano passado, onde ficou na terceira colocação”, argumentou o treinador.