Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Princesa e Nacional vencem nas semifinais do returno do Campeonato Amazonense

Atual campeão estadual e do primeiro turno, time de Manacapuru venceu por 4 a 1 o Leão da Velha Serpa neste domingo (20). No estádio do Sesi, Nacional fez 2 a 0 sobre o Manaus e confirmou favoritismo para a final

Princesa confirmou a boa fase goleando o Penarol por 4 a 1 em Itacoatiara

Princesa confirmou a boa fase goleando o Penarol por 4 a 1 em Itacoatiara (Evandro Seixas)

O Princesa do Solimões confirmou a boa fase e “atropelou” o Penarol, goleando por 4 a 1, no sábado, em pleno estádio Floro de Mendonça em Itacoatiara (a 176 quilômetros de Manaus) e ficou mais perto da classificação para a final do segundo turno do Campeonato Amazonense. Agora, o Tubarão, que joga por dois resultados iguais, por ter feito melhor campanha na competição, pode até perder o jogo de volta por três a zero no próximo domingo (26) no estádio Valdomiro Gusmão, em Manaquiri para garantir a vaga na final.

Apesar de jogar fora de casa, o Princesa do Solimões entrou em campo com uma postura ofensiva. O Penarol tentava sair nos contra-ataques. Aos sete minutos, falta para o Leão da Velha Serpa, cruzamento na área e Willian Feijó cabeceou com perigo e Rascifran espalmou para escanteio. O Tubarão respondeu aos 12 minutos. Confusão na área do Penarol, a bola sobrou para Amaral que chutou fraco mas a bola entrou: 1 a 0.

O gol não abateu o Penarol que quase chegou ao empate com Ramon. Ele recebeu na entrada da área e chutou colocado e a bola bateu na trave direita de Rascifran. Desordenado na defesa, o Penarol deixava espaços para os contra-ataques do adversário que ampliou a vantagem com Edinho Canutama, depois de jogada individual.

Aos 35 minutos, aconteceu o gol mais bonito da partida. O lateral-esquerdo Alberto saiu fazendo fila, passou por três e bateu na saída de Róbson, fazendo 3 a 0 Princesa, placar do primeiro tempo.

No segundo tempo o Penarol acertou a marcação e voltou com o meia Leonardo, no lugar de Cacau. Ele passou a criar várias oportunidades de gol. Aos 13 minutos, tabela de Léo Silva e Ramon o atacante chutou colocado diminuindo para 3 a 1 a vantagem do Tubarão. Mas quando parecia que o Leão da Velha Serpa iria reverter o placar, num contra-ataque, Marinelson fez 4 a 1 para o Princesa definindo o placar.

No final da partida os jogadores do Penarol, lamentaram o resultado, mas ainda acreditam que podem reverter a vantagem. “Acertamos a marcação no segundo-tempo. Fizemos um gol e perdemos três oportunidades claras de gols. Agora é levantar a cabeça e tentar reverter a vantagem no jogo de volta”, disse o atacante Ramon.

Pelo lado do Tubarão, o lateral Alberto agradeceu a Deus pelo golaço marcado na semifinal. “Felizmente tive a oportunidade de marcar esse belo gol. Recebi na intermediária e sai driblando até fazer esse gol que ajudou o time a vencer. Não está nada ganho, vamos ter um jogo difícil de volta”, prevê o ala do Tubarão.

Manaus x Nacional

Léo Paraíba abriu o placar cobrando pênalti aos quatro minutos de jogo, no estádio do Sesi, em Manaus (Foto: Winnetou Almeida)

O Nacional só precisou dos primeiros 45 minutos, para fazer 2 a 0 sobre o Manaus, jogando sábado no estádio Roberto Simonsen, campo do Sesi, na primeira partida da semifinal do returno do Campeonato Amazonense. Agora o Naça, que teve melhor campanha que o Gavião do Norte e joga por dois resultados iguais, pode até perder por dois gols de diferença na partida de volta na próxima quarta-feira (23), no mesmo local, para chegar à final.

Marcaram para o Leão da Vila Municipal os atacantes Léo Paraíba e Fabiano, que chegou ao seu sexto gol no Estadual. No final da partida o técnico nacionalino, Sinomar Naves, demonstrou satisfação com o resultado e disse que o time está evoluindo a cada jogo. O treinador reconheceu que a equipe poderia ter ampliado a vantagem se tivesse mantido a tranquilidade nas finalizações.

O Naça começou a partida arrasador. Aos três minutos, boa jogada de Jeferson Recife que avançou pela lateral do campo e quando entrou na área foi derrubado pelo zagueiro Pedra. O árbitro Ednaldo Vasconcelos Noronha marcou penalidade máxima. O atacante Léo Paraíba bateu bem, fazendo 1 a 0 Nacional. O gol assustou o Manaus que avançou a equipe em busca do empate com cruzamentos na área, buscando o atacante Joinner, mas com pouca eficiência nas finalizações. Aos 30 minutos o Leão da Vila Municipal ampliou a vantagem. Depois de uma confusão na área do Manaus, a bola sobrou para o atacante Fabiano que finalizou bem fazendo 2 a 0 Naça.

No segundo tempo, o técnico Paulo Morgado avançou um pouco mais o Manaus, mas os jogadores, muito nervosos, não conseguiam atacar com eficiência. Com a vantagem de dois gols, o Naça passou a jogar explorando os contra-ataques e teve pelo menos mais três chances claras de gols que foram desperdiçadas por Erick. Depois, foi só deixar o tempo passar e o time nacionalino administrou a tranquila vitória, já pensando no jogo da volta, quarta-feira.

Pelo lado do Gavião do Norte, o técnico Paulo Morgado reconheceu que o placar adverso, tornou ainda mais complicada a missão do Manaus em chegar à final do Estadual em sua primeira participação na elite do futebol amazonense.

“Vamos ter apenas três dias para trabalhar. Não dá pra fazer muita coisa. Temos que motivar o time e tentar reverter o quadro. O Nacional, como eu havia falado, é um time tecnicamente muito superior ao nosso”, reconheceu o técnico lusitano que, assim como os jogadores do Manaus, deixou o campo cabisbaixo e visivelmente abalado pela derrota.