Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Surto de Ebola muda locais de jogos da Copa da África

A Confederação Africana de Futebol (CAF) solicitou que a seleção de Serra Leoa procurasse outro país para atuar, a fim de não expor seus atletas ao vírus. Agora a partida contra a equipe do Congo será em Gana



Seleção de Serra Leoa terá de jogar em Gana por conta do surto de Ebola que assola o país.

Seleção de Serra Leoa terá de jogar em Gana por conta do surto de Ebola que assola o país. (Reprodução/internet)

A preocupação com o surto de Ebola chegou aos gramados. Pouco mais de 24 horas depois de anunciar que países africanos fossem obrigados a mandar seus jogos pelas eliminatórias da Copa da África, a entidade organizadora do futebol daquele continente oficializou a primeira mudança nesta quarta-feira (13). A partida entre Serra Leoa e Congo foi transferida para a cidade de Accra, em Gana.

O jogo anteriormente estava marcado para acontecer em Freetown, em Serra Leoa, porém como o país da África Ocidental é um dos atingidos pela doença, o jogo teve de mudar de local. O confronto ocorrerá no dia 10 de setembro e outras seleções africanas como Libéria e Guiné devem seguir com o mesmo procedimento.


A Copa da África será disputada entre 17 e janeiro e sete de fevereiro de 2015. O pedido para a mudança dos locais partiu dos adversários que disputam a competição. Em nota, a confederação explicou o motivo da alteração. “A CAF manterá todas as partidas dentro do continente, exceto em Guiné, Serra Leoa e Libéria, onde a doença Ebola registrou um número recorde de infecções”.

A Seleção da Nigéria é outra equipe que, em breve, poderá perder o direito de mandar seus jogos em seus domínios. O vírus Ebola já infectou cerca de dois mil cidadãos na Libéria, Guiné e Serra Leoa causando a morte de mais de mil pessoas. A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou emergência internacional, uma vez que prevê que a epidemia continuará por meses.