Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Homem suspeito de roubar registros médicos de Schumacher é achado morto na prisão

Acusado de vazar documentos sigilosos a respeito da saúde do piloto, o homem estava preso desde terça-feira (5). Ele foi encontrado com sinais de enforcamento dentro da cela

O piloto alemão que sofreu acidente de esqui, teve seu registro médico roubado.

O piloto alemão que sofreu acidente de esqui, teve seu registro médico roubado. (Reprodução/internet)

O homem suspeito de roubar e vazar os registros médicos do piloto de F1 Michael Schumacher foi encontrado com sinais de enforcamento dentro da cela onde estava preso nesta quarta-feira (6), informou a promotoria regional de Zurique, Suíça, através de um comunicado.

O morto não foi identificado, mas foi descrito como gerente da companhia suíça de helicópteros Rega. Ele havia sido preso na terça-feira (4) por ser suspeito de ter ligação com violação de privacidade do paciente e de segredo médico, no caso, sobre dados referentes a Schumacher.

O promotor regional disse não ter encontrado evidências do envolvimento de outras pessoas na morte do homem, o que levanta suspeita de suicídio.

Schumacher, que sofreu ferimentos graves na cabeça em consequência de um acidente de esqui nos Alpes franceses no ano passado, foi transferido, sob um pseudônimo, de um hospital em Grenoble para o Hospital da Universidade de Lausanne, em 16 de junho, após sair do coma.

O alemão, de 45 anos, foi levado de ambulância, mas a empresa Rega foi contactada quando se considerou fazer a transferência de helicóptero.

O jornal francês Le Dauphine Libere publicou, no início de julho, que documentos vazados sobre Schumacher estavam sendo oferecidos a veículos de comunicação da Europa por até 60.000 francos suíços (67.200 dólares).

De acordo com o veículo de comunicação, tais documentos estavam, aparentemente, sendo enviados de um computador com endereço IP da empresa de helicópteros sediada em Zurique.