Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Técnico inglês visita Manaus e diz que sua declaração sobre a cidade foi mal interpretada

Roy Hodgson teve um dia de turista em Manaus, onde conheceu o Encontro das Águas, a Arena da Amazônia; ele amenizou as declarações recentes quando disse que jogar em Manaus seria pior que enfrentar o 'grupo da morte' da Fifa

Tecnico da seleçãoo da inglaterra, Roy Hodgson, deixa o gramado da Arena Amazônia após pousar para foto

Tecnico da seleção da inglaterra, Roy Hodgson, deixa o gramado da Arena Amazônia após posar para foto (Bruno Kelly)

O técnico da seleção do Inglaterra, Roy Hodson, e a comitiva inglesa estiveram nesta segunda-feira (17) conhecendo toda cidade e as instalações que serão usadas pela equipe no período que estiverem em Manaus.

A visita ao local do jogo dos “gringos” durou aproximadamente 2h e serviu para “aparar as arestas” entre manauaras e europeus, após as calorosas declarações do técnico, sobre o clima da região.

O ministro das Relações Exteriores, William Hague, o embaixador do país, Alex Ellis, e o membro da diretor da Federação Inglesa de Futebol, Andrian Bevington, também fizeram questão de conhecer a cidade.

Durante a coletiva de imprensa realizada no saguão que leva os jogadores do vestiário para o campo, o treinador tratou de desfazer as declarações que deu no passado (ele teria dito que jogar em Manaus seria pior do que enfrentar o grupo da morte). 

“Primeiro, vamos ter cuidado com o que foi traduzido. Jogar em Manaus é difícil para qualquer time europeu. Isso foi traduzido de maneira errada. Não tenho nada contra Manaus e acabou acontecendo esse engano. Acho até que em Miami, cidade que iremos fazer a pré-temporada, tem o clima mais quente e mais que aqui. Será complicado para os dois times”, disse o técnico.

O governador do Estado, Omar Aziz também tratou de pôr panos quentes na situação e disse que o que foi dito, ficou para trás. 

“Muita coisa foi falada de maneira equivocada. Vamos torcer para que vários ingleses venham e conheçam qual é a nossa realidade. Disse para eles que sabemos receber as pessoas como ninguém e que somos ordeiros. Em 1900 eles cuidavam de tudo aqui e agora herdamos isso”, disse o governador que ressaltou a importância da comitiva em Manaus.

“Até o ministro veio, então, eles dão muita importância para o Amazonas”, disse Omar.