Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Em estreia no UFC fora do Brasil, amazonense leva nocaute

Adriano Martins recebeu um chute alto de Donald Cerrone e perdeu a luta em Chicago, no sábado (25)

Sem chances: o lutador norte-americano insistiu nos chutes e foi assim que nocauteou o amazonense

Sem chances: o lutador norte-americano insistiu nos chutes, e foi assim que nocauteou o amazonense (Reprodução)

A noite de sábado não foi das melhores para os brasileiros amantes do MMA. A derrota do amazonense Adriano Martins, 31 anos, para o americano Donald “Cowboy” Cerrone, no United Center, na cidade de Chicago, Illinois (EUA), por nocaute aos 4m47s ainda no primeiro round, depois de um chute certeiro frustou os manauaras que, a exemplo do consagrado José Aldo, queriam ver mais um lutador de Manaus brilhar em eventos do UFC fora do Brasil. Outro brasileiro que não foi bem foi Gabriel Napão, que saiu derrotado do octógono por Stipe Miocic. Apenas quem venceu por decisão unânime e “salvou a pátria” foi o brasileiro Hugo Wolverine que derrotou Ramiro Hernandez no UFC on FOX 10.

Mas a derrota de Adriano Martins - que vinha de seis vitórias seguidas, incluindo uma finalização em Daron Cruickshank no ano passado - não desanimou os familiares, amigos e torcedores de mais uma das promessas do País no UFC. Logo depois do resultado, nas redes sociais, familiares e amigos já postavam palavras de ânimo para o lutador acreditando que o tropeço contra Cerrone, apenas servirá para que ele volte ainda mais forte em futuros combates no UFC.

Mas para quem assistiu a luta de Adriano Martins e Donald Cerrone percebeu que o americano começou mais agressivo com chutes altos e baixos, enquanto o amazonense tentava descobrir a melhor estratégia para encurtar a distância entre o seu oponente. Cerrone chegou a derrubar Adriano Martins, que se livrou da montada e ficou em pé para continuar o combate até sofrer o nocaute.

Até o final desta edição, a equipe de reportagem do CRAQUE tentou entrar em contato com Adriano Martins e também com o seu treinador Júnior Cardoso, mas os telefones celulares estavam desligados ou fora da área de serviço.

Wolverine detona
O brasileiro Wolverine comemorou muito a vitória contra Ramiro Hernandez por decisão unânime dos árbitros. O brasileiro de 31 anos, entrou no octógono determinado e tomou logo a iniciativa da luta indo pra cima do adversário. Ele disse após o combate que usou uma estratégia simples, mas eficaz: dar porrada no oponente.

Mesmo com o olho inchado (que precisou sofrer uma sutura), Wolverine acredita que fez o seu papel de representar bem o Brasil. Ele disse que foi bem no primeiro e segundo round quando conseguiu encaixar uma série de bons golpes durante a trocação.

Bendo x Thomson
Na luta principal, a noite de sábado não foi das melhores para Josh Thomson que perdeu para Ben Henderson e o deixou mais longe de disputar o cinturão dos pesos-leves do UFC. Além da derrota, Thomson teve confirmação da fratura na sua mão direita no intervalo do primeiro para o segundo round.