Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Arena da Amazônia será entregue nesta quinta-feira (22), à Fifa

Sem cerimônia ou evento oficial, a Unidade Gestora do Projeto Copa (UGP Copa) 'passa o bastão' da Arena para a Fifa, que na prática passa apenas a controlar a entrada e saída de pessoas no palco amazonense do Mundial

Arena da Amazônia é inaugurada neste domingo, dia 9 de março de 2014

Estádio amazonense recebe quatro jogos da Copa (J. Renato Queiroz)

Após quatro anos de obras, alguns adiamentos e cinco jogos oficiais, sendo um deles teste para a Copa do Mundo, a Arena da Amazônia Vivaldo Lima passará, enfim, às mãos da entidade máxima do futebol mundial, que deve acompanhar os últimos ajustes para a realização do maior evento esportivo do mundo na capital amazonense.

Sem cerimônia ou evento oficial, a Unidade Gestora do Projeto Copa (UGP Copa) “passa o bastão” da Arena hoje para a Fifa, que na prática passa apenas a controlar a entrada e saída de pessoas no palco amazonense do Mundial, uma vez que já vem atuando no estádio e em seu entorno a fim de adaptá-lo às demandas do torneio.

Para o coordenador da Unidade Gestora do Projeto Copa em Manaus, Miguel Capobiango, o sentimento é de “dever cumprido”. “Manaus fez sua parte, finalizando suas ações e entregando a arena com certo destaque, pois já é considerada um dos estádios mais bonitos do Mundial e, com certeza, será mais um ponto de atração e de visibilidade para a cidade”, declarou Capobiango, para quem a Copa deve sim deixar um legado à cidade. “Manaus será muito mais conhecida depois da Copa”, concluiu.

Ao custo de 605 milhões de reais e com capacidade para 44 mil pessoas, a Arena inaugurada em março receberá quatro jogos da primeira fase do Mundial. E já em seu debut, os olhos do mundo se voltarão ao estádio, já que o jogo de estreia da Arena será o esperado clássico entre Inglaterra e Itália, no dia 14 de junho, pelo grupo D.

O palco do Mundial ainda recebe Camarões x Croácia, no dia 18 de junho, pelo grupo grupo A, o mesmo do Brasil; além de Estados Unidos e Portugal, no dia 22, pelo grupo G; e ainda Honduras e Suíça, no dia 25 de junho, pelo grupo E.

Instalações

As chamadas estruturas ou instalações complementares, que darão suporte logístico à realização do evento, também deverão ser entregues nesta quinta-feira, com exceção do Centro de Convenções de Manaus, o Sambódromo, onde ainda há muitos ajustes a serem feitos, já que houve atraso no processo licitatório.

Lá, deverão ser instalados o Centro de Mídia, onde os jornalistas do mundo todo montarão base, e o Centro de Broadcast, onde será fixada a estrutura de trasmissão do evento.

O Centro de Convenções do Amazonas (prédio novo ao lado da Arena), a Arena Amadeu Teixeira e parte da Vila Olímpica de Manaus, também deverão servir de apoio durante o Mundial, assim como o Centro Cultural Povos da Amazônia, onde já está instalada a central de retirada de ingressos.

Centros de treinamentoPraticamente concluídos, os Centro Oficiais de Treinamento (COTs) Carlos Zamith, no Coroado, e Ismael Benigno (Colina), no São Raimundo, também deverão ser entregues nos próximos dias, segundo o coordenador da UGP, Copa Miguel Capobiango.

“O Zamith está pronto. O que falta é o licenciamento do Corpo de Bombeiros e do Implurb, o que pode acontecer até neste final de semana. Na Colina, também estamos nos últimos detalhes”, garante Capobiango.

Questionado se há possibilidade de o Estádio Carlos Zamith receber a final do Campeonato Amazonense neste sábado, entre Nacional e Princesa do Solimões, Miguel sinalizou positivamente. “Seria um excelente teste”.