Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Atacante Bazinho se diz livre das drogas e pronto para retornar ao futebol amazonense

Aos 35 anos, o atacante se diz ansioso pela volta aos gramados locais e pronto para a estreia no Estadual de 2014

No passado Atacante foi duas vezes artilheiro do Campeonato Amazonense

No passado Atacante foi duas vezes artilheiro do Campeonato Amazonense (BRUNO KELLY )

Francimar Cota dos Santos, o Bazinho, está quase estourando sua “cota” de oportunidades no futebol, mas o Penarol, clube que o projetou para o mercado, resolveu apostar novamente nele.

Aos 35 anos, o atacante se diz ansioso pela volta aos gramados locais e pronto para a estreia no Estadual de 2014 na tarde do domingo, diante do Holanda, 15h30, no Floro de Mendonça. “Eu quero ser feliz. Quero fazer o que eu sei, que é jogar futebol, sem peso na consciência pelos erros que cometi. Eu assumo meus erros. Mas eles ficaram lá atrás. Vou provar que sou homem”.

Para Bazinho, que afirma hoje estar “limpo”, vai ser não somente um retorno às origens em Itacoatiara (a 174 quilômetros de Manaus), onde nasceu, mas significa uma provação: estaria ele livre das drogas? Fará Bazinho um gol contra novamente com mais uma recaída?

Segundo ele as respostas são sim e não, respectivamente. Disposto a inaugurar vida nova nos campos e, sobretudo, fora deles, o atacante quer apagar a imagem ruim e diz que não está morto. Ele garante ainda ter lenha para queimar, dentro de campo, é claro, dizendo que a prova disso foram os cinco gols em quatro jogos amistosos do Leão da Velha Serpa na pré-temporada, a boa forma física e a disciplina nos treinos. “Estou treinando aqui (no Penarol) com a equipe de juniores desde o ano passado, quando resolvi voltar a Itacoatiara. Me sinto bem, tanto de forma física quanto de cabeça. Estou ansioso para voltar a jogar. Estou pronto para entrar em campo e fazer gols, me sentir alegre, ganhar uma grana para sustentar meus filhos. Fui muito bem recebido aqui no Penarol. Eu estou ralando muito”.

O chamado

O acerto com a diretoria do Penarol foi fechado dia 2 de janeiro. Antes, porém, da assinatura do contrato, Bazinho foi chamado pela presidente do Penarol, Patrícia Serudo, ao estádio Floro de Mendonça. Lá ambos conversaram reservadamente até se chegar a uma proposta satisfatória para os dois lados. “Antes da assinatura do contrato, eu chamei o Bazinho para conversar. O local escolhido para a reunião foi o Floro de Mendonça, pois queria que ele visualizasse, mentalmente, o estádio lotado, pisasse no gramado e decidisse se queria realmente assumir a responsabilidade de voltar ao futebol. Ele se emocionou”, revela a comandante do Leão.

Patrícia afirma que o cidadão parece recuperado realmente, mas os jogos durante o Estadual deste ano é que vão dizer se o jogador ainda rende em campo. “Ao que tudo indica, o Bazinho está bastante entusiasmado com essa chance aqui do Penarol, que pode, inclusive, ser a última”, explicou Patrícia.

Bazinho mora do alojamento do clube no bairro do Jauari, próximo ao centro de Itacoatiara e cumpre uma agenda extensa de treinamentos, físico, técnico e tático de manhã e à tarde.

Reconsquistar família

Bazinho disse ter passado 120 dias em uma clínica de recuperação e que saiu de lá antes do tempo, segundo ele, porque já estava “limpo” no ano passado. Depois disso, voltou a Itacoatiara, onde seus pais moram, e onde ele quer dar a volta por cima.

O atacante pretende levar seus filhos à aquela cidade para ficar mais próximo deles. Após a separação da ex-esposa, Nadiane Vasconcelos, os filhos David, João e Lucas ficaram em Manaus com a mãe.

Bazinho até admite sonhar com uma reconciliação com sua ex, a quem fez uma homenagem nos tempos de amor tatuando no antebraço a frase “Nadiane eu te amo”. “Eu até queria isso, sim (reconquistar a esposa), mas eu tenho que me preocupar agora é em garantir o melhor pra os meus filhos. Eu e ela conversamos hoje, temos uma relação boa, afinal temos três filhos juntos”.

Mas, para a ex-esposa, o passado condena o atacante, que usou drogas, álcool e já foi detido por furtar carne e isqueiros em Manacapuru, em julho de 2012, além de tentativa de furto novamente de carne quatro meses depois em mercado no bairro Amazonino Mendes, zona Norte, quando teve que ir à delegacia prestar esclarecimentos.

Três preguntas à Bazinho

1º O que a torcida do Penarol pode esperar do Bazinho este ano ?

Cara, coisa boa, gols, dedicação, compromisso. Eu assumo todos os erros que cometi no passado, mas hoje estou limpo, disposto a dar a volta por cima. Eu sou homem, trabalhador, estou ralando muito para voltar bem e apagar essa coisa ruim.

2º O que achou do Penarol ter lhe dado uma chance no futebol?

Eu tenho uma história no clube e uma identificação com a torcida. Eu achei ótimo o convite, porque era justamente o que eu precisava para provar que sou gente, sou um bom jogador. Vou dar o meu melhor para sustentar meus filhos, ajudar minha família, dar alegria aos torcedores. Aqui eu nasci (Itacoatiara), aqui meus pais moram, aqui meus filhos vêm estudar. Eu estou em casa

3º Mas você já vai fazer 36 anos...

Eu estou me sentindo muito bem, cara, tanto na parte física quanto de cabeça. Estou ansioso para estrear logo e fazer gols. É isso que eu sei fazer. A idade conta pouco, quando você tem vontade, quando você trabalha sério. Eu estou ralando muito aqui nos treinos. Vou mostrar isso tudo dentro de campo.