Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Campeonato Amazonense: Times locais ‘incendiaram’ os campos de futebol neste final de semana

O jogo entre os times Nacional e Fast Clube de sábasdo foi marcado por cenas vergonhosas de violência. Confira outros destaques das partidas locais

A expulsão do jogador nacionalino desencadeou uma onda de confusão que transbordou os limites do campo

A expulsão do jogador nacionalino desencadeou uma onda de confusão que transbordou os limites do campo (Winnetou Almeida)

O empate de 1 a 1 entre Nacional e Fast Clube – no clássico Pai e Filho -, sábado, no estádio Roberto Simonsen (Sesi), Zona Leste de Manaus, começou sem grandes emoções, mas bastou o árbitro Odson Santos da Silva expulsar um jogador do Naça para a confusão ser armada dentro de campo.

Porém, foi fora do gramado que o duelo pegou fogo pra valer. Após o apito final, torcedores dos dois times se esbarraram na saída e protagonizaram cenas vergonhosas de violência. O tumulto foi contido pela Polícia Militar.

Depois de muita confusão e ofensas, um policial foi atingido por uma pedra na cabeça e um torcedor do Leão da Vila sofreu um ferimento no pé. Segundo o tenente Landin, da Polícia Militar, quatro torcedores foram encaminhados para o 9º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

Para tentar acalmar os ânimos, a PM usou spray de pimenta e um policial acabou sendo atingido.

A reportagem entrou em contato com a assessoria da Polícia Militar para obter o nome dos detidos, mas até o fechamento desta edição não conseguiu obtê-los.

O jogo Depois de uma semana tumultuada, o Fast Clube entrou em campo com a obrigação de ganhar. Mas derrotar o Nacional - líder do grupo B - não seria uma tarefa fácil. E não foi.

Após um primeiro tempo com poucas chances de gols para os dos lados, os times retornaram para a segunda etapa um pouco mais motivados.

O técnico Aderbal Lana resolveu colocar William no lugar de Rosembrick e não demorou muito para a substituição surtir efeito. Aos dois minutos, William abriu o placar para o Rolo Compressor. Com a vantagem, o Tricolor de Aço resolveu segurar o jogo e começou a fazer corpo mole. Mas o Naça queria jogar e tinha pressa.

Aos 35 minutos aconteceu o lance que mudou completamente o cenário do clássico dentro e fora do campo. O jogador Rodrigão, do Nacional, foi expulso após ter dado uma cotovelada no zagueiro Souza, do Fast Clube. Indignados com o cartão vermelho, jogadores do Leão partiram para cima do juiz, que teve que ser escoltado pela Polícia Militar. A torcida nacionalina ficou revoltada e chegou a jogar garrafas d’água no gramado do Sesi.

O jogo seguiu, o árbitro deu 7 minutos de acréscimo. Aos 48, em uma cobrança de falta, Léo Paraíba chutou forte em direção ao gol, a bola esbarrou na cabeça de William e entrou. Assim, o Leão da Vila empatou o jogo e complicou ainda mais a vida do Tricolor de Aço na competição.

Fast está fora e Lana faz mea culpa

Com o empate, o Fast conseguiu um ponto e somou apenas três na classificação geral do returno. Sem a vitória, o Tricolor dependia de outros resultados para seguir sonhando com uma vaga nas semifinais, mas o Manaus FC - que venceu o São Raimundo ontem - acabou com qualquer possibilidade do Rolo Compressor chegar à decisão.

O técnico Aderbal Lana lamentou e ressaltou que os jogadores foram obedientes e se doaram bastante ao clube, mas que infelizmente erros acontecem.

“É inexplicável. Os jogadores se doaram ao time, eu não tive nenhum problema de indisciplina. Mas, infelizmente, dentro de campo as coisas não aconteceram como nós esperávamos”, disse o treinador.

“O futebol é assim, erros acontecem. Assumo qualquer responsabilidade, afinal indiquei 90% dos jogadores e nenhum deles me decepcionou”, completou.

Naça só precisa de um empate

Sob o comando de Sinomar Naves, o Nacional - que até aqui conseguiu duas vitórias e dois empates - soma oito pontos no returno e chega a última rodada precisando vencer ou empatar para conseguir a classificação.

Para o técnico, o Leão da Vila foi prejudicado pela arbitragem no jogo contra o Fast, mas agora é hora de pensar na próxima partida.

“A arbitragem nos prejudicou hoje (sábado), mas nós conseguimos o empate e agora temos que focar no jogo contra o Princesa, na última rodada”, disse o treinador.

Mas antes de tentar a classificação para a semifinal do returno do Estadual, o Naça tem outro compromisso: na quarta-feira, o time enfrenta o São Luiz-RS pelo jogo de volta da primeira fase da Copa do Brasil. A partida será na Arena da Amazônia Vivaldo Lima, às 20h30 (horário Manaus). O jogo de ida foi 2 a 2.

Tudo igual no interior

O empate de 1 a 1 entre Nacional Borbense e Iranduba, no sábado, foi ótimo para a equipe do Hulk, que vai para a última rodada com chances de conquistar uma vaga na semifinal do returno. Já o Camaleão desperdiçou uma boa oportunidade de se tornar líder do grupo B e também de garantir a classificação antecipada - já que o Penarol perdeu para o Princesa e tem apenas cinco pontos.

Na quinta e decisiva rodada, o Iranduba enfrentará o Holanda, que luta contra o rebaixamento. Com cinco pontos, o Hulk terá que vencer e torcer para que o Manaus seja derrotado pelo Penarol, para se classificar.

O Naça Borbense, que tem sete pontos, jogará contra o Fast (já sem chances de classificação). Para não ficar fora da semifinal, o time de Borba terá que vencer, mas se empatar com o Tricolor de Aço e o Penarol vencer o Penarol - a decisão será por saldo de gols.

Eduardo Rodrigues, diretor de futebol do Iranduba, disse que está bem satisfeito com a campanha do time neste segundo turno, principalmente porque a equipe - vista como forte candidata ao rebaixamento - deu a volta por cima e agora luta pela classificação.

“Nosso objetivo é buscar resultados positivos. Fomos até Borba e não vencemos, mas conseguimos pontuar. Agora o Iranduba não corre não nenhum risco de ser rebaixado, pelo contrário, agora briga para chegar a semifinal e isso é muito importante para todo o grupo”, completou.

Mais vivo do que nunca

Em um jogo de cinco gols, o Manaus Futebol Clube foi até o município de Manaquiri e venceu o São Raimundo por 3 a 2, com gols de Kitó e Marinho, que marcou duas vezes, uma delas de pênalti na etapa final da partida. Dandor e Claílson descontaram para o Tufão, também no segundo tempo. Com a vitória, o Gavião do Norte foi a sete pontos e assumiu a vice-liderança do grupo A, atrás de Princesa do Solimões, líder isolado com 12 pontos. Na última e decisiva rodada, o recém-promovido à Série A enfrentará o Penarol em Itacoatiara e precisa vencer para não depender de outros resultados, selando de vez a vaga na semifinal da Taça Cidade Manaus (o 2º turno do Campeonato).

Satisfeito com a atuação da sua equipe, o lusitano técnico da equipe manauara, Paulo Morgado, comemorou o resultado. “Sem dúvida um resultado que nos deixa esperançosos para a próxima rodada. Hoje, fomos maduros e conseguimos ter tranquilidade para jogar bem”, disse Morgado.

Questionado sobre o que acontece com o setor defensivo, que sempre tem sofrido gols, o treinador comentou o fato com tranquilidade. “Somos ofensivos. Os jogadores assimilaram bem a ideia de jogar para frente e tem acontecido. Mas tenho trabalhado para acertar alguns detalhes e vamos tentar melhorar para o próximo jogo, principalmente por ser uma decisão para nós. Vamos tentar a classificação até o final”, encerrou.

Princesa segue invicto

O Princesa do Solimões foi até Itacoatiara (a 170 quilômetros de Manaus) e derrotou o Penarol por 2 a 1 no clássico do interior, ontem, no estádio Floro de Mendonça, pela quarta rodada do returno do Amazonense. Com a vitória, o campeão da Taça Amazonas chegou aos 12 pontos e já está classificado para a semifinal.

Já o Leão da Velha Serpa, que estacionou nos cinco pontos, chega a última rodada ainda com condições de se classificar, mas não depende mais só dele.

Para conseguir uma vaga na semi, o Penarol terá que vencer o Manaus (que também luta por uma vaga) e torcer para que o Nacional Borbense não consiga passar pelo Fast Clube (já desclassificado) e também para que o Nacional seja derrotado pelo Princesa.

Os gols da partida foram marcados por Michel Parintins, que abriu o placar para o Tubarão, aos 18 minutos do primeiro tempo. Nando ampliou aos 6 minutos da segunda etapa. E Ramon descontou para os donos da casa, aos 17.

O técnico do Penarol, Eduardo Clara, disse que o time fez um bom jogo, mas faltou tranquilidade para finalizar.

“Perdemos muitos gols porque tivemos dificuldades de finalizar. Agora temos uma semana para acertar isso (finalização), comentou o treinador.

“Nosso objetivo é vencer o Manaus, vai ser um grande jogo, difícil... Mas nós temos uma grande confiança”, completou.

Sulão vence primeira

Após começar a primeira etapa da partida de maneira avassaladora, o Sul América conseguiu vencer o Holanda em partida realizada no estádio Francisco Garcia, no município de Rio Preto da Eva por 1 a 0, com gol do atacante Robson aos 26 minutos da primeira etapa, após tabelar no meio de campo com Laércio. Agora, com o resultado, a equipe mantém aceso o sonho de permanecer na Série A do Campeonato Amazonense.

A vantagem, diz o técnico do Sulão Oscar Conrado, poderia ter sido melhor. “Infelizmente não conseguimos fazer mais gols. Seria uma resultado que nos ajudaria muito, principalmente se levarmos em consideração o volume de jogo que criamos. Emocionalmente seria muito bom. Mas está bom assim”, disse o comandante, que garantiu que a equipe não será rebaixada. “Não conseguimos aumentar o placar, mas o ânimo mudou. Foi possível ver isso em campo. Agora é descansar e na terça-feira começar a preparação para vencer o São Rai-mundo”.

Para se manter na primeira divisão do Estadual, o Holanda precisa vencer a equipe do Iranduba em casa no próximo sábado e ainda torcer por uma derrota de Sul-América ou São Raimundo para ajudar na permanência.

Procurados pela reportagem para comentar o atual clima, após a terceira derrota consecutiva, nenhum membro da comissão técnica atendeu as ligações.