Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Caso da Pedofilia na base de clubes de futebol de Manaus vai parar em Brasília

Parlamentar vai enviar reportagem de A CRÍTICA, para deputada federal e presidente da CPI da Pedofilia, visando acompanhamento nas denúncias

Deputado estadual Luiz Castro é um dos nomes do Mobilização Democrática para a eventual disputa do Governo em 2014

Luiz Castro diz que pedofilia virou “praga” (Antônio Lima)

Após a reportagem sobre assédio e exploração sexual de crianças e adolescentes na categoria de base de clubes de futebol de Manaus, publicada domingo (12), no caderno CRAQUE, parlamentares do Amazonas começam a se movimentar para investigar os casos denunciados.

O deputado Luiz Castro (PPS), que acompanha a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia no Amazonas, se mostrou preocupado com a situação dos menores que atuam na categoria de base do futebol no Estado, e disse que já sabe o que fazer para ajudar a mudar essa situação.

“Isso é um absurdo! Fiquei muito preocupado quando li a matéria do Jornal A CRÍTICA e decidi que vou encaminhar a reportagem ainda esta semana para a deputada Federal Érika Kokay (PT-RJ), presidente da CPI da Pedofilia, para que ela possa acompanhar mais esse caso no Amazonas”, disse o parrlamentar.

Crescimento

Ainda segundo o deputado, a pedofilia cresceu bastante no Estado. “Infelizmente, a pedofilia virou uma praga que contaminou o nosso Estado. E uma coisa que me assusta é a omissão em relação aos casos, não há punição. Isso não pode ficar assim, é preciso que algo seja feito urgentemente”, comentou o deputado que também vai enviar a matéria do CRAQUE para a deputada federal Liliam Sá (PR), relatora da CPI da Pedofilia.

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Professor Samuel (PPS), informou ontem ao CRAQUE que vai propor a criação de uma comissão especial para investigar os casos de assédio e exploração sexual contra crianças e adolescentes nas categorias de base do futebol amazonense.

“Após ler a matéria publicada em A CRÍTICA, acionei minha assessoria jurídica e minha assessoria parlamentar sobre a possibilidade de criarmos uma comissão especial para acompanhar o caso. A ideia é ouvir as vítimas e parentes para elaborar um relatório e enviar às autoridades competentes para a tomada de providências. Acredito que isso será possível na segunda semana de fevereiro deste ano”, declarou o vereador.

TJA se pronuncia

O deputado Abdala Fraxe (PTN), que preside a Comissão de Direitos Humanos e Cidadania na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM) também ficou indignado com a reportagem de A CRÍTICA e afirmou que isso não pode passar despercebido: “Essa é uma denúncia muito grave, por isso assim que retornarmos a ALE, no início de fevereiro, vou pedir uma sessão especial ou uma audiência pública para tratarmos sobre esse assunto. Garanto que não vamos ficar de braças cruzados”.

Nesta terça-feira (14), o desembargador Ari Moutinho, presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), também se pronunciou sobre o assunto. “Encaro essa questão com tristeza. O futebol é a paixão nacional. Agora, a partir do momento em que nós tomamos conhecimento, como foi publicado pelo jornal A CRÍTICA no domingo, isso choca. Isso fere a nossa sensibilidade como ser humano, porque é inconcebível que quem tem a obrigação de cuidar das crianças possa maltratá-la, possa expô-la à maledicência. E que possa levá-la a uma vida tão difícil com esse crime que é abominável por toda pessoa que tem dignidade”, disse.