Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Copa 2014: Espaços limitados à imprensa em Centros Oficiais de Treinamento são criticados

Tanto no Estádio Ismael Benígno, a Colina, no São Raimundo, quanto no Carlos Zamith, no Coroado, têm espaço considerado insuficiente para a demanda dos profissionais de mídia, responsáveis pela cobertura em torno do Mundial

Legado pós-Copa? Não para a imprensa!

Legado pós-Copa? Não para a imprensa! (Márcio Silva)

O presidente da Associação Amazonense de Cronistas e Locutores Esportivos (Aclea), Eduardo Monteiro de Paula, criticou nesta quarta-feira (14) o espaço destinado à imprensa nos Centros Oficiais de Treinamento (COT). O espaço é considerado insuficiente para a crescente demanda de profissionais de mídia especializados na cobertura esportiva no Estado, catapultado pelo interesse em torno da Copa do Mundo na cidade.

Tanto o Estádio Ismael Benígno, a Colina, no São Raimundo - que teve a inauguração anunciada para hoje mas foi adiada pela UGP e deve ser entregue nos próximos dias - quanto o Carlos Zamith, no Coroado, com inauguração prevista para este dia 20, têm apenas uma sala com quatro cabines de transmissão, sem área prévia construída, como tribuna de imprensa. “Com o advento da Arena (da Amazônia Vivaldo Lima), temos observado um crescimento significativo no número de jornalistas credenciados para coberturas esportivas. Tanto no ‘Carlos Zamith’ quanto na Colina há apenas uma sala pequena de transmissão e não tem tribuna de imprensa. Para se ter um bom trabalho, tem que ter um bom espaço. O que não é visto, não é mostrado (pela imprensa), não é lembrado”, declarou o representante da categoria, que admitiu não ter feito encaminhamento formal solicitando ajustes na estrutura para a imprensa. “Fiz dois pedidos (verbais) à UGP, por meio de sua assessoria, mas não obtive resposta”, reclamou.

UGP responde

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Unidade Gestora do Projeto Copa (UGP) declarou que não vai faltar lugar para o trabalho da imprensa durante a Copa do Mundo e nem depois do evento, embora tenha admitido que os projetos para as cabines de transmissão contemplem apenas uma sala com quatro cabines e que, ao contrário da Arena da Amazônia, ainda não há nos COTs adaptação de estrutura de suporte para abrigar a tribuna de imprensa para os jornalistas.

“Os projetos dos dois estádios são iguais, há uma sala com quatro cabines (de transmissão). Quanto à tribuna de imprensa, o que deve ocorrer lá é o que ocorre na Arena, em que uma parte da arquibancada foi adaptada para atender à demanda de cobertura de jogos por parte da imprensa”, declarou o assessor de comunicação da UGP, Erick Gamboa.

Mas, se a estrutura da tribuna foi adaptada para o estádio da Copa em Manaus, os COTS não terão a mesma sorte e dependerão da Fifa, que recebe os centros de treinamento da UGP até o fim deste mês, ou dos organizadores do jogos posteriores ao Mundial, para a adaptação da estrutura.

Manaus receberá oito seleções durante a Copa do Mundo: Itália, Inglaterra, Portugal, Estados Unidos, Croácia, Camarões, Suíça e Honduras. Ainda não se sabe quais delas utilizarão a estrutura dos COT’s, já que é provável que as seleções façam apenas treino de reconhecimento na Arena, em virtude da rotina de viagens pelo Brasil.