Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Fast Clube e Princesa do Solimões duelam neste sábado (15) na Arena da Amazônia

Tricolor de Aço e Tubarão do Solimões medem suas forças no esperado primeiro jogo da final da Taça Estado do Amazonas, alusiva ao primeiro turno do Estadual

União Michel, do Princesa, e Carlinhos Bala, do Fast, aproveitaram para posar para as lentes do CRAQUE

União Michel, do Princesa, e Carlinhos Bala, do Fast, aproveitaram para posar para as lentes do CRAQUE (EVANDRO SEIXAS)

Fast Clube e Princesa do Solimões fazem neste sábado (15), às 15h, na Arena da Amazônia Vivaldo Lima, o primeiro jogo da final do turno do Campeonato Amazonense. A partida, que será o segundo evento-teste do novo palco do futebol baré, terá transmissão ao vivo da TV A Crítica. O time de Manacapuru joga por dois resultados iguais para ser campeão.

O jogo de volta acontecerá no próximo sábado, dia 22, no Gilbertão, em Manacapuru. Esta não será a primeira vez que os times vão se enfrentar este ano. Na última rodada do turno, no campo da Ulbra, o Tubarão derrotou o Tricolor de Aço por 1 a 0. Apesar disso, o técnico Marcos Piter garante que hoje não há favoritos.

“Vai ser um jogo difícil. O Fast é um time de muita qualidade e conta com vários jogadores experientes. Vai ser um confronto bonito e bem disputado”, completou o treinador. Para garantir a vantagem, o Princesa contará, mais uma vez, com a habilidade do meia Michel Parintins, que vive uma ótima fase nesta temporada e é o artilheiro da equipe, com cinco gols - mesma quantidade de gols que Bala marcou pelo Fast Clube.

“Estou totalmente focado na nossa vitória. Vencer é o que mais importa. Não estou pensando em artilharia, meu trabalho é fazer a bola chegar até os atacantes, para que eles façam os gols”, disse o jogador. Assim como Marquinhos, Michel também não acredita em favoritismo e afirma que o confronto contra o Rolo Compressor será muito bom. “Amanhã (hoje) é outro dia. Nós ganhamos deles (Fast) na outra vez porque fomos mais determinados, mas agora a história é diferente. Tenho certeza que será uma excelente partida”, disse.

Estreia no Fast

Eleito o craque do Campeonato Amazonense do ano passado quando foi campeão estadual pelo Princesa do Solimões, o goleiro Luís Paulo reaparece hoje numa outra final, mas dessa vez defendendo a camisa do Fast Clube contra seu ex-clube. Apesar da estreia no Estadual acontecer contra antigos companheiros, o goleiro promete fechar o gol fastiano e se transformar no “paredão” que vai ajudar o Rolo Compressor a conquistar o primeiro turno do Estadual.

“Com certeza será um jogo emocionante ainda mais na Arena da Amazônia que é um estádio de Copa do Mundo, mas temos que manter a tranquilidade. É claro que dá uma ansiedade estou querendo que chegue logo esse jogo. Tive uma boa passagem pelo Princesa no ano passado fui campeão, a maioria dos jogadores são meus amigos, mas agora estou no Fast e quero ser campeão pelo clube. Queremos fazer história conquistando a primeira vitória da Arena”, destacou o goleiro fastiano.

Bala do rolo

Para o artilheiro do Rolo Compres sor, o atacante Carlinhos Bala, independente de jogar na Arena da Amazônia o importante é o resultado positivo contra o Tubarão de Manacapuru que fará o jogo de volta da final em casa. “Jogar na Arena é bom num campo novo, mas eu já joguei em tantos estádios e pra mim todos são iguais. Nasci em favela joguei em campo de barro, também já tive a oportunidade de inaugurar outra Arena quando jogava em Portugal um estádio maravilhoso da Eurocopa, joguei no estádio da Luz, Beira Mar. O jogo não será decidido na Arena. São 180 minutos, temos que fazer um bom resultado nos dois jogos”, afirmou o artilheiro do Campeonato Amazonense.

O lateral-esquerdo Rodrigo Ítalo, ainda não esqueceu a derrota pra o Princesa por 1 a 0 na fase de grupos. “Perdemos um jogo em casa contra eles, mas chegamos bem na final e a equipe está motivada. O Nacional teve a chance dele e não ganhou na Arena; é a nossa vez de vencer e entrar para a história”, aposta.

Reconhecimento

Nesta sexta-feira (14), às 20h, Fast e Princesa fizeram um breve reconhecimento do gramado da Arena da Amazônia. Sem autorização para treinar, os jogadores das duas equipes apenas andaram sobre o gramado. “Seria bom poder fazer um treino aqui, assim os jogadores saberiam o tipo de chuteira que deveriam usar amanhã (hoje)”, disse Marquinhos, técnico do Tubarão. Já o treinador do Fast, Aderbal Lana, reclamou da falta de ventilação. “É um estádio com um ótimo gramado, mas muito abafado”.

Desafio de Lana

Com nada menos que sete títulos de campeão Estadual no currículo, o técnico do Fast Clube, Aderbal Lana, pode voltar a fazer história hoje contra o Princesa como o primeiro treinador a vencer na Arena da Amazônia (Nacional e Remo ficaram no empate em 2 a 2 na inauguração). Questionado sobre a vantagem do Princesa, que faz o segundo jogo da final no Gilbertão, Lana foi enfático.

“No futebol tem que ter muita tranquilidade para saber definir o que tem que ser feito. Às vezes um empate aqui não quer dizer que eles vão levar a vantagem pra dentro de casa. O Princesa dentro de casa não é tudo isso que se fala também. Sabemos que é uma equipe boa que se equivale a nossa, e será um bom jogo”, afirmou Lana.

Mas apesar de ser um dos treinadores mais vitoriosos da história do futebol do Amazonas, ele terá que superar a frente do Fast um dos maiores desafios da sua carreira: levar o Tricolor de Aço ao título de campeão amazonense quebrando um tabu de 43 anos. O último titulo fastiano foi em 1971 no extinto Vivaldão. Em 2006 e 2007, o clube bateu na trave ficando com o vice-campeonato.

13.000 ingressos vendidos antecipados

De acordo com o diretor de futebol do Fast Clube, Claudio Nobre, dos 20.000 ingressos colocados a venda para o segundo evento-teste da Arena da Amazônia Vivaldo Lima, foram vendidos cerca de 13.000 antecipadamente.

“Nós ainda não temos o número exato de ingressos vendidos, mas acredito que teremos um público de 15.000 pessoas amanhã (hoje) no estádio. Alguns ingressos foram doados; até agora acredito que vendemos pelo menos uns 13.000”, disse o diretor.

Na quarta-feira, quando começaram as vendas, foram encaminhados para Manacapuru 1.000 bilhetes - que se esgotaram em meia hora. O diretor de futebol do Princesa do Solimões, Rafael Maddy, teve que solicitar mais mil. “Em Manacapuru foram vendidos 2.000 ingressos, no total”, comentou Nobre.

Quem ainda não garantiu a entrada para assistir o confronto de hoje deve se dirigir até a Aquática Nobre (avenida Leonardo Malcher, 1.857, perto da Embratel e UEA), até às 11h. “Este (Aquática Nobre) será o único ponto, dos cinco, que haverá venda amanhã (hoje). Nós vamos vender até às 11h porque temos que prestar contas com a Federação Amazonense de Futebol (FAF) antes do jogo. Vale lembrar que não haverá ingresso para vender na Arena”, disse.

De acordo com a assessoria do Tubarão, aproximadamente 30 ônibus, oito vans e mais de 40 veículos pequenos sairão de Manacapuru para assistir o confronto na Arena.

Plano de estratégia

O torcedor que for assistir a partida entre Fast e Princesa do Solimões tem que ficar atento as medidas do plano de operação que, a exemplo do jogo de inauguração, será utilizado na Arena da Amazônia Vivaldo Lima. A partir das 10h de hoje, serão interditados os seguintes trechos: avenida Constantino Nery (entre a rua Loris Cordovil e a avenida Pedro Teixeira); avenida Pedro Teixeira (entre a avenida Constantino Nery e rua Francisco Orellana). A rua Loris Cordovil será liberada em ambos os sentidos.

Para garantir a integridade física do torcedor, somente na área de segurança, estarão envolvidos 2,2 mil servidores entre policiais militares e civis, bombeiros, guardas municipais, além de agentes de trânsito. A partida será mais um jogo-teste da Arena da Amazônia. É esperado um público de 20 mil pessoas que vão entrar no estádio a partir das 13h.

Os torcedores que forem ao jogo devem evitar o uso de bolsas grandes e mochilas; se possível, levar apenas documentos e o ingresso. As mulheres é recomendando utilizar bolsas pequenas.

Segundo o secretário executivo de Grandes Eventos da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), coronel PM Dan Câmara, o plano visa a segurança e minimizar os transtornos a mobilidade urbana. “Os órgãos envolvidos estarão concentrados e avaliando todas as etapas do jogo e dando soluções para todos os problemas”, afirmou Câmara.

Confira o tour virtual em 360° do estádio em Manaus desenvolvido pelo fotógrafo Clóvis Miranda e o designer multimídia Silas Laurentino. É de tirar o fôlego!

Acesse: http://goo.gl/ui30AZ