Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Cartola confirma dinheiro público na construção do estádio do Fast

Vice-presidente de futebol do Nacional, Maneca afirmou que o Governo do Estado irá doar R$ 50 mil para o Fast e que o pedido da verba foi feita pelos próprios clubes

Maneca praticamente confirmou jogos amistosos em junho

Cartola diz que acordo foi referendado por todos os clubes (Evandro Seixas)

O vice-presidente de futebol do Nacional, Manoel do Carmo Chaves, o Maneca, revelou nesta quarta-feira (29) que o Governo do Estado irá doar R$ 50 mil para o Fast. A doação será feita para ajudar a custear as obras do mini-estádio que está sendo construído na Ulbra, Zona Sul.

Por telefone o dirigente explicou a situação. “Na reunião que selou a ajuda de R$ 2,5 milhões que será dividido entre os dez clubes participantes do Campeonato Amazonense, será acrescido o valor de R$ 50 mil que será doado para o Fast”, afirmou o dirigente.

Ele disse ainda que o pedido da verba foi feita pelos próprios clubes. “Fizemos o pedido para que o Fast fosse ajudado. Como ficaria difícil repassarmos a ajuda somente quando recebéssemos, conversamos com o governador para que ele desse uma ajuda. E ele topou”, comentou o cartola.

No Fast

A reportagem do CRAQUE procurou a diretoria do Fast Clube para saber sobre o repasse do dinheiro. O diretor do clube, Claudio Nobre não confirmou a suposta promessa feita pelo governador.

“Olha. Acho legal ele (Maneca) falar isso. Até porque toda ajuda será bem vinda sempre, e o nosso estádio saiu mais caro do que imaginávamos. Mas até agora, não recebemos nada”, comentou o cartola.

A Agência de Comunicação do Estado (Agecom) disse que não conseguiu contactar o governador nesta quarta-feira e que ele só deveria se pronunciar sobre o assunto nesta quinta-feira (30).

Liberação

A assessoria de imprensa do Implurb informou ontem que o engenheiro responsável pela obra do estádio do Fast assinou os documentos que faltavam para que as obras continuassem. A assessoria informou também que não tinha a informação se a liberação do uso do estádio havia sido expedida.