Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Ex-jogador do São Raimundo é preso em Campinas

Após ser abordado por policiais em seu carro, Piá foi preso em flagrante por suspeita de envolvimento em assaltos a caixas eletrônicos

Jogador na sua apresentação ao time do São Raimundo, em 2006

Jogador na sua apresentação ao time do São Raimundo, em 2006 (Euzivaldo Queiroz)

O ex-meia Piá, que defendeu Ponte Preta, Santos e Corinthians, foi preso em flagrante na madrugada desta quinta-feira (23), em Campinas (SP), por suspeita de envolvimento em assaltos a caixas eletrônicos. O jogador atuou pelo São Raimundo na temporada de 2006.

Ele estava falando ao celular em seu carro, estacionado em frente a uma agência bancária, em uma área conhecida como Jardim Santana, quando foi abordado por policiais por “atitude suspeita”. Piá se apresentou como ex-jogador de futebol e afirmou que havia feito um saque e estava esperando a sua esposa, Pablin Jéssica Gomes, de 25 anos, e uma amiga, que foram sacar dinheiro. Os policiais pediram o comprovante do saque ao ex-atleta, documento que ele não possuía. Ao revistar o carro, foram encontrados ganchos de metal usados para roubar envelopes de depósito nas máquinas, conhecidos por “pescar” os documentos, além de lâminas de alumínio, chave de fenda, alicate e fitas adesivas.

Quando a mulher de Piá chegou e avistou a PM, tentou se livrar da bolsa jogando-a em um jardim próximo à agência bancária, onde os PMs encontraram ainda mais dispositivos.

Após o ocorrido, o ex-atleta e a esposa confessaram o crime e afirmaram à polícia que haviam colocado os dispositivos em dois caixas eletrônicos. Piá, a esposa e a outra mulher foram encaminhados ao 1.º Distrito Policial da cidade para prestar depoimentos. A terceira pessoa foi ouvida e liberada, afirmando não ter envolvimento com o crime. O jogador e a esposa responderão por tentativa de furto qualificado. O ex-jogador está preso na cadeia anexa ao 2.º DP, no bairro São Bernardo, enquanto que ela foi levada para a cadeia feminina em Paulínia (SP).

Tem antecedente

Essa não é a primeira passagem pela polícia do ex-jogador. Quando defendia a Ponte Preta, em 1999, ele foi indiciado como coautor do assassinato de um mecânico, em uma lanchonete de Limeira (SP). A acusação era a de que Piá foi o responsável por dar a ordem para um primo pegar o revólver em seu carro e atirar na vítima. Neste caso, porém, foi julgado e absolvido.

Histórico

Piá tem 41 anos e encerrou a carreira de jogador em 2012 no União São João, de Araras (SP), cidade onde reside com a família. Assim que se aposentou dos gramados, o ex-jogador chegou a trabalhar como auxiliar-técnico na comissão técnica do time ararense.

Como jogador profissional, além do São Raimundo do Amazonas, ele também passou pelas equipes da Portuguesa, Santa Cruz-PE, Coritiba, Internacional (de Limeira), Bragantino, Rio Preto e Independente (também de Limeira). A sua fase de maior sucesso aconteceu entre 1999 a 2003, com a camisa da Ponte Preta.