Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Presidente do UFC fala sobre possibilidade do evento ser realizado em Manaus

A equipe do CRAQUE tentou desvendar no UFC Fight Night Shogun vs Henderson II realizado em Natal (RN), os motivos no qual deixa o Norte como única região do país que ainda não recebeu uma edição da franquia de Dana White e dos irmãos Fertitta

Fábio Maldonado e o norte-americano Gian Villante

Direção do UFC teme pela dificuldade em conseguir fazer a transmissão ao vivo sem problemas (Antonio Lima)

Afinal, o que falta para o Ultimate Fighting Championship (UFC) desembarcar em Manaus? Esta resposta que o CRAQUE, com exclusividade, foi tentar desvendar no UFC Fight Night Shogun vs Henderson II realizado em Natal (RN), no último domingo. Durante três dias, participando dos bastidores do maior evento de MMA do mundo, foi possível avaliar e discutir com os organizadores porque o Norte foi a única região do país que ainda não recebeu uma edição da franquia de Dana White e dos irmãos Fertitta.

Em 2013, a organização montou uma base em São Paulo para administrar os eventos no Brasil e resolveu apostar na experiente Grace Tourinho para comandar as ações do show de lutas em território brasileiro. Ela, depois do UFC Fight Night 32, realizada em Goiânia em 2013, passou de representante a presidente do UFC no Brasil. Questionada pela reportagem sobre a ida do maior evento de MMA do mundo para a região Norte, Grace se esquivou e preferiu deixar a resposta nas entrelinhas.

“Gostaríamos muito de realizar uma edição em Manaus. Principalmente por ter um grande número de fãs por lá. Sem falar nos excelentes lutadores do UFC”, disse a “chefona” ex-executiva da Tickets For Fun (multinacional do ramo de venda de ingressos), da Ambev e da Pricewaterhouse Coopers.

Tourinho afirmou que, para o UFC desembarcar em Manaus é necessário um grande esforço logístico. “É preciso trabalhar. Não falo em datas, mas assim que tivermos conseguido trabalhar o suficiente para que o UFC desembarque em Manaus, todos irão saber”, comentou.

Defensores

São declarações que batem diretamente com as dos cinco responsáveis pelas tratativas de levar a “Copa do Mundo do MMA” para Manaus: o lutador e atual detentor do cinturão dos penas, José Aldo Jr, o técnico do campeão, Dedé Pederneiras, o Secretário Municipal de Esportes, Fabrício Lima, o prefeito de Manaus, Arthur Neto, e também o governador do Estado, Omar Aziz, que em 2012 teve uma reunião com os irmãos Fertitta em seu gabinete.

Entretanto, um funcionário do alto escalão do UFC afirmou que a dificuldade para conseguir um link ao vivo para a transmissão era um dos empecilhos. “O mais difícil é conseguir fazer a transmissão ao vivo sem problemas. Isso é o que dificulta a ida do Ultimate para o Norte”, afirmou.