Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Após vitória do Princesa contra Sul América, clima entre jogadores 'pega fogo'

O atacante Marinelson, do Princesa, e o zagueiro He-Man, do Sul América, bateram boca, trocaram ofensas e, por pouco, não partiram para as vias de fato depois do jogo da segunda rodada do Campeonato Amazonense de 2014

O atacante Marinelson (centro) saiu do zero logo na segunda rodada da partida

O atacante Marinelson (centro) saiu do zero logo na segunda rodada da partida ( Lucas Silva)

O clima ficou tenso no Princesa do Solimões após o término do jogo contra o Sul América, sábado na Ulbra. Embora o Princesa tenha vencido por 2 a 0, o atacante Marinelson e o zagueiro He-Man bateram boca, trocaram ofensas e, por pouco, não partiram para as vias de fato.

He-Man reclamava da quantidade de gols perdida por Marinelson, que não gostou da cobrança e partiu em direção ao companheiro de equipe. O barraco mobilizou toda a equipe para separar a briga. “Eu corri os 90 minutos, fiz, um gol, chega eu estou com a perna pesada de tanto esforço. Há formas e formas de você cobrar. Pode ser até o Papa. Mas tem que falar comigo com respeito”, asseverou o atacante. “O problema do Marinelson é que ele é muito nervoso, quer logo baixar o nível. Não tem humildade para ouvir. Se não sair os gols lá na frente e gente sofrer gol aqui atrás, a culpa da derrota vai ser da zaga”, argumentou o zagueiro.

O técnico Marquinhos Piter afirmou que não haverá punições para os atletas, e que a discussão que aconteceu “é normal” de atletas que “querem vencer”. “Ninguém vai ser punido. A gente vai resolver essa questão internamente, de forma civilizada, sem estresse. Trata-se de dois jogadores experientes, cada qual com a sua importância na equipe. Somos uma família. Não é uma discussão casual que vai botar tudo a perder”, garantiu o treinador.

Falha na pontaria

Durante a partida, o Princesa teve várias chances de gol não aproveitadas. Edinho Canutama, que havia substituído Nando no segundo tempo, perdeu quatro boas chances na cara do gol, fora a bola que chutou no travessão. Mas, apesar da falta de pontaria, o Princesa saiu do zero na etapa complementar.

O Tubarão marcou o primeiro gol aos 8 minutos do segundo tempo em cobrança de falta de Israel. O atacante Marinelson, que ainda não tinha marcado nenhum gol no Estadual, deixou a sua marca aos 26 minutos, fechando o placar. Apesar da vitória, o técnico segue insatisfeito com o rendimento do ataque.

“Nós temos que corrigir essas falhas de ataque. Eu vou conversar sério com os jogadores durante a semana. Até porque temos nossa estreia na Copa Verde essa semana”.

A pior defesa do certame

Com duas derrotas em dois jogos, o Sul América amarga o pior desempenho até agora na competição. Como havia sofrido uma goleada na rodada de abertura (6 a 2 para o Fast), o técnico José Tavares fez inúmeras mudanças e escalou um time mais fechado contra o Tubarão, o que acabou não surtindo efeito.

O Trem da Colina já é o time mais vazado da competição: marcou dois gols e sofreu oito. Saldo de seis gols negativos.

Contudo, o presidente do clube Luiz Costa confirmou que Tavares continua no cargo e que o time tem condições de reverter o quadro nas rodas seguintes.