Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Princesa do Solimões tenta superar derrota na estreia da Série D do Campeonato Brasileiro

Nem os jogadores do Tubarão, muito menos os torcedores, conseguem explicar a derrota por 2 a 1 para o Santos, na estreia da Série D do Brasileirão em Macapá

Tubarão vai precisar muito do apoio de sua torcida, domingo, contra o Rio Branco

Tubarão vai precisar muito do apoio de sua torcida, domingo, contra o Rio Branco (Clóvis Miranda)

A derrota de virada por 2 a 1 para o Santos do Amapá, no estádio Milton Correa, o Zerão, em Macapá, na estreia da Série D do Campeonato Brasileiro, no último domingo, ainda não foi “digerida”, pelos jogadores e pela diretoria do Princesa do Solimões. Ontem, os jogadores tentaram explicar o que aconteceu com o time que virou o primeiro tempo vencendo por 1 a 0 e teve pelo menos cinco chances claras para liquidar a fatura, mas caiu de produção no segundo tempo levando dois gols e saindo derrotado.

O atacante Branco, autor do gol do Tubarão, não concorda que o cansaço da delegação da “Terra da Ciranda” que teve que viajar mais de 12h para chegar à Macapá, tenha atrapalhado o desempenho do time.

“Não acredito que foi o cansaço. Chegamos lá no sábado e tivemos tempo para descansar. Criamos várias oportunidades de gols no primeiro tempo e não conseguimos definir bem. Poderíamos ter virado com 3 a 0 no placar. No segundo tempo, deixamos a desejar e não conseguimos sair da forte marcação do adversário”, avaliou o atacante do Princesa.

Já na avaliação do volante Amaral o cansaço pode sim, ter atrapalhado um pouco o desempenho do Princesa, principalmente no segundo tempo.

“Ainda temos nove jogos no Brasileiro. A competição está começando agora e podemos nos recuperar. Agora temos que fazer a nossa parte e vencer as partidas dentro de casa. Perdemos mais de três gols no primeiro tempo contra o Santos. O Rio Branco será um adversário mais difícil, pois tem uma boa equipe e veio da Série C. Mas, nós também temos jogadores experientes que disputaram a Série A, B e C. Estamos preparados”, afirmou o volante. .

O diretor técnico do Princesa do Solimões, Raphael Maddy, lamentou a derrota na estreia do campeonato. Ele disse que a equipe deu moleza no segundo tempo e perdeu a chance de começar com vitória no Brasileiro da Série D.

“Acho que demos mole mesmo e deixamos de aproveitar chances claras de gol e no segundo tempo deixamos de tocar a bola. Acho que a equipe estava muito ansiosa também pela estreia. Mas, o que faltou mesmo foi calma”, disparou o cartola que torce para que o time do Princesa encontre o caminho da vitória na segunda partida do Brasileirão contra o Rio Branco (AC) neste domingo, na Colina.