Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Princesa encara Penarol e Brasiliense ‘sem pena e sem dó’

Tubarão não diminui o ritmo e agora está focado na estreia da Copa do Brasil. É um olho no Leão (Penarol) e outro no Jacaré (Brasiliense) para as próximas disputas

A torcida fez a festa na Arena da Amazônia durante o primeiro jogo da final do estadual

A torcida do Tubarão também está insaciável (Bruno Kelly)

Um olho no Leão e outro no Jacaré. Essa é a realidade do Tubarão do Solimões. Depois de chegar invicto às semifinais do returno do Campeonato Amazonense, o Princesa do Solimões foca agora na estreia da Copa do Brasil. Nesta quarta-feira (16) o time de Manacapuru (a 80 quilômetros de Manaus) joga contra o Brasiliense-DF, às 19h30, no estádio do Sesi, Zona Leste. Fortalecido, após a vitória de virada sobre o Leão da Vila, no último sábado, o campeão da Taça Amazonas quer fazer mais uma grande partida diante da equipe do Distrito Federal e desta vez em uma competição nacional.

Mas, o técnico Marcos Piter afirma que é preciso ter bastante tranquilidade e muita consciência dentro de campo. Afinal uma vitória do Brasiliense por dois gols de diferença elimina automaticamente o jogo de volta e também a chance do Tubarão avançar na Copa do Brasil, logo na sua primeira participação no torneio.

“Serão dois jogos. No primeiro (amanhã) teremos que jogar com tranquilidade e muita responsabilidade porque queremos fazer a segunda partida. E sabemos que uma vitória do Brasiliense pode representar a nossa eliminação”, disse o treinador.

Ainda segundo o Marquinhos, o fato de enfrentar um time que já participou dez vezes da Copa do Brasil não intimida o representante de Manacapuru.

“O Brasiliense já jogou bastante pela Copa do Brasil, nós vamos fazer a nossa estreia, mas temos jogadores experientes, que já participaram do torneio outras vezes, e sabemos que o futebol tem as suas surpresas e que é decidido mesmo dentro de campo”, completou.

O Jacaré do Distrito Federal é comandado, tecnicamente, por um treinador que conhece muito bem o futebol amazonense e que inclusive já esteve à frente do Princesa, em 2008. O amazonense João Carlos Cavalo está no Brasiliense há pouco mais de um mês. Ele diz que tem um carinho especial por Manacapuru e que está feliz com a boa fase do Tubarão. “Fui técnico do Princesa em 2008, fiquei de três a quatro meses em Manacapuru. Fiz muitos amigos e até hoje tenho um carinho muito especial pelo povo de lá. Sei que esse coroamento do time é fruto do ótimo trabalho da diretoria - que eu conheço muito bem”, elogiou.

Sobre a partida de amanhã, Cavalo afirma que será uma decisão e por isso não deverá ser fácil. “O Princesa vive uma ótima fase, um momento de empolgação, que motiva os jogadores, por isso vamos jogar com muita cautela”, declarou.

Para o técnico, que também já comandou o Nacional e o São Raimundo, no confronto de amanhã não há favoritos.

“Essa história de jogo fácil não existe, qualquer partida sempre é complicada e na quarta-feira não será diferente”, comentou.

O Brasiliense chega hoje, às 12 horas, a Manaus. Às 16h a equipe do Distrito Federal fará um treino no CT do Nacional, Zona Leste.