Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Tubarão precisa vencer dois jogos seguidos para garantir vaga na Série D do Brasileirão

Para garantir a classificação à segunda fase da Série D do Brasileiro, o Princesa do Solimões precisa vencer os próximos dois jogos, em Manaus, contra o São Raimundo-RR e o Genus-RO

Técnico afirmou que Fininho vai ter que "brigar pela vaga"

Diretoria “blinda” o técnico e evita falar em demissão de jogadores (Evandro Seixas)

O Princesa do Solimões só precisa fazer o dever de casa e vencer os dois jogos seguidos que fará em casa, no estádio Ismael Benigno, Colina, contra o São Raimundo-RR no próximo sábado (23) e contra o Genus-RO no dia 30, para garantir a classificação para a próxima fase da Série D do Campeonato Brasileiro.

Os cálculos são do diretor de futebol do Tubarão, Rone Barbosa, que acredita que com as duas vitórias em casa, o time da “Terra da Ciranda” chega aos 13 pontos ganhos, e ao “passaporte” para a segunda fase da Série D do Brasileirão. Ele disse que os jogos contra o São Raimundo e o Genus, na Colina, serão fundamentais para o Princesa do Solimões encaminhar a sua classificação.

O time do Princesa volta a treinar hoje no estádio da Colina, a partir das 15h e deve realizar um jogo treino contra o time Sub-20 do Tarumã, atual campeão amazonense.

“O que tínhamos de perder já perdemos, agora é vencer bem o São Raimundo e o Genus e viajar para o Acre para enfrentar o Atlético Acreano e o Rio Branco com mais tranquilidade e tentar fora de casa pelo menos um empate. Acredito que com 13 pontos ganhos, no mínimo, estamos classificados. Será importante porque encerra a participação na primeira fase contra o Santos do Amapá em Manaus já com a vaga assegurada”, avaliou o cartola do Princesa.

Críticas à CBFO diretor de futebol do Princesa criticou a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) por liberar um jogo de Campeonato Brasileiro num gramado sem as mínimas condições, referindo-se ao estádio Ribeirão, em Roraima, onde o Tubarão foi derrotado por 1 a 0 pelo São Raimundo no último domingo.

“Faltou sorte ao nosso time em Roraima, além do péssimo estado do gramado. Não sei como a CBF libera um estádio daquele. O nosso time é técnico e toca bem a bola, mas lá, não conseguiu. Aquilo é um estádio de várzea com arquibancada. O gramado do Gilbertão que muitos adversários nossos reclamavam é muito melhor do que o campo no qual jogamos em Roraima”, disparou Rone Barbosa irritado com a derrota fora de casa.