Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Romarinho estreia neste domingo (16) no Campeonato Amazonense

Volante mineiro do Nacional estreia neste domingo em clássicos pelo Campeonato Amazonense contra São Raimundo; adversário ainda não tem escalação definida

Romarinho tem consciência da rivalidade de clássico deste domingo

Romarinho tem consciência da rivalidade de clássico deste domingo (Bruno Kelly)

Disputando pela primeira vez um clássico no Campeonato Amazonense, o volante do Nacional, Romarinho, que é mineiro, sabe que o jogo de hoje contra o São Raimundo, no estádio Gilbertão, em Manacapuru (a 84 quilômetros de Manaus), às 15h30, pode ser decisivo para as pretensões do Leão da Vila na briga pela classificação à fase semifinal da competição.

“Acredito que vamos fazer um bom jogo e sair com a vitória para entrar na briga pela classificação. Treinei muitas cobranças de faltas durante a semana e se aparecer a oportunidade próximo a área quero me consagrar diante da torcida e marcar o meu gol. Sei que um clássico é uma partida diferente em que você pode fazer história pelo clube”, avaliou o volante nacionalino. O novo “xerife” da zaga azulina, Rodrigão, espera, contra o Tufão da Colina, juntamente com os zagueiros Índio e Pedrão, repetir as boas atuações . “A defesa vem se entendendo bem e já deu resultados positivos em dois jogos sem tomar gols. Sabemos que num clássico não existem favoritos e que a partida pode ser definida num detalhe”, disse o zagueiro do Nacional.

Dúvidas no Tufão

Depois dos dois empates por 0 a 0 no Estadual (contra o Holanda e Penarol), o técnico do São Raimundo, Luís Miguel, já admitie a possibilidade de fazer mudanças no ataque. Ele disse que pode tirar o atacante Franklin do time titular e dar oportunidade ao jogador Pará, que vai atuar junto com Claylson.

“Amanhã (hoje) devo definir o time que enfrenta o Nacional. Posso mudar no ataque, que não vem fazendo gols. Vamos jogar no 3-5-2 e posso começar com o Pará, que é um jogador veloz que atua pelas laterais do campo. A pressão é normal em time grande e temos que conviver com isso. A diretoria sabe do trabalho que tenho feito e não acredito que estou ameaçado no cargo”, amenizou o treinador do Tufão.