Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Começa nesta quinta (12) a busca da Seleção Brasileira pelo hexacampeonato no Mundial

A pentacampeã Seleção Brasileira terá sete jogos até a tão sonhada conquista do hexacampeonato. Os primeiros três adversários são Croácia, México e Camarões

Seleção Brasileira rumo ao hexacampeonato

Seleção Brasileira rumo ao hexacampeonato (Divulgação)

Bellini, Mauro, Carlos Alberto Torres, Dunga e Cafu. Cinco nomes, cinco heróis brasileiros eternizados na memória de várias gerações. Do zagueiro Bellini, com seu futebol elegante e a criação de um gesto que se tornaria marca registrada de qualquer comemoração esportiva (o ato de erguer a taça acima da cabeça) ao lateral Cafu, que realizou a mais informal de todas as comemorações ao fazer uma declaração de amor à esposa e escrever “100% Jardim Irene” no uniforme, mais de 50 anos se passaram.

Nesta quinta-feira (12), quando a Copa do Mundo finalmente volta ao Brasil, uma nova geração de jogadores, agora capitaneados pelo zagueiro Thiago Silva, terá que percorrer sete estágios para entrar para a eternidade, a exemplo dos nossos cinco capitães, realizando o sonho brasileiro de conquistar o título do maior torneio do futebol mundial em casa.

O primeiro passo será dado hoje diante da Croácia, na Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo. O segundo será contra os mexicanos na Arena Castelão, em Fortaleza. Para fechar a primeira fase, a nossa Seleção enfrentará a equipe de Camarões, no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília.

Logo nas oitavas-de-final, o Brasil vai pegar uma pedreira pela frente. Independentemente de se classificar em primeiro ou em segundo lugar, a Seleção vai cruzar com o primeiro ou o segundo colocado do Grupo B, que tem “apenas” as seleções que foram finalistas da Copa do Mundo na África do Sul, Holanda e Espanha.

Se sair em primeiro lugar do Grupo A, o Brasil joga as oitavas-de-final no Mineirão, em Belo Horizonte; nas quartas-de-final volta para Fortaleza, e faz a semifinal em Brasília. Se for segundo colocado do Grupo A, joga as oitavas-de-final, em Fortaleza; as quartas em Salvador, e faz a semifinal em São Paulo. Qualquer que seja o caminho, os dois levam a um só lugar: ao estádio do Maracanã, palco da grande final.

Lá chegando, a Seleção Brasileira terá a chance de escrever uma nova história, já que em 1950 o título acabou escapando depois de uma derrota antológica diante do Uruguai, naquele que é, até hoje, o episódio mais triste da história do futebol brasileiro: o Maracanazo.

É impossível voltar no tempo e mudar a história daquela final mas, certamente, os jogadores que hoje entrarão em campo com a camisa da Seleção terão a oportunidade de começar a escrever uma nova história e, desta vez, quem sabe, com um final bem mais feliz.

Voa, Canarinho. Voa!

São apenas sete passos, sete jogos. O caminho não é longo, mas é difícil, é duro. Sem problemas. Brasileiro que é brasileiro sabe como driblar as dificuldades. Fazemos isso todos os dias, de sol a sol. E é assim que a gente vai vivendo, em nenhum momento sem ter a vergonha de ser feliz.

O jogo vai começar. O juiz vai autorizar o pontapé inicial. Que os deuses do futebol estejam conosco. Ao Hexa, Brasil!