Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Uniforme ‘alternativo’ ganha de goleada no comércio de Manaus

A 50 dias da Copa do Mundo, torcida começa a correr atrás das camisas das seleções. Porém, os uniformes oficiais dos times são deixados de escanteio pelos amazonenses

Os outros “favoritos” na corrida pelo título, como Argentina e Alemanha também marcam presença no comércio local

Camisas da Seleção Brasileira são campeãs na preferência. Os outros “favoritos” na corrida pelo título, como Argentina e Alemanha também marcam presença no comércio local (J. Renato Queiroz)

O preço “salgado” dos uniformes oficiais das seleções que vão disputar a Copa do Mundo no Brasil está fazendo com que os uniformes “alternativos”, para não dizer os “piratas”, caiam na preferência dos amazonenses. Para se ter uma ideia, a fornecedora de materiais esportivos da Seleção Brasileira – que também é a mesma das seleções dos Estados Unidos, Inglaterra e França – vende uma camisa do nacional por até R$ 249.

“Na verdade, a nossa procura ainda está bem abaixo do que esperávamos. Acredito que em meados de maio as camisas dos países que irão jogar aqui vão começar a ser vendidas”, disse um vendedor da loja da Super Sport, 24,

De acordo com o gerente de visual e de merchandising da Centauro, George Sodre, mesmo com a presença de cinco países europeus, dois da América do Norte e um africano em Manaus, a camisa que mais sai continua sendo a da Seleção Brasileira.

“A procura pela camisa de países que irão jogar aqui em Manaus existe, mas o que mais atrai o torcedor é a do Brasil. Temos linhas que vão de R$ 39,99 até a oficial, de R$ 249,99”, contou.

O gerente disse ainda ter as linhas opcionais (original, mesmo fabricante mas sem a tecnologia que envolve a camisa do jogador), para aqueles torcedores que pensam em economizar.

“Temos uma coleção toda em promoção. Camisas oficiais dos torcedores para Espanha, Alemanha e Argentina por R$ 100”, disse o vendedor que justificou o preço. “Vamos receber um grande estoque (de camisas) dos países que vem jogar aqui. Por isso, queremos acabar com este estoque atual”, encerrou.

Se nos shoppings a venda dos uniformes oficiais está em baixa, o mesmo não acontece no Centro da cidade. As “réplicas” estão vendendo “como água” e dando goleada nas “oficiais”.

“Temos camisas do Brasil feminino e masculino de R$ 10. As (camisas) pólos dos outros países custam R$ 49,99”, revelou a vendedora Iris Rendeiro, 34, que trabalha na loja Nova Jambo.

No Centro até as camisas das seleções da Itália e Portugal – que vão jogar em junho em Manaus – também têm grande procura. “Não tem como alguém comprar uma camisa por R$ 250 para usar durante um dia. A réplica da camisa de Itália e Portugal tem vendido bem”, contou o ambulante – que não quis se identificar – e que comercializa as camisas por R$ 30 reais. “Dá para vender até por R$ 25. Acho que os gringos só vão chegar em Manaus no mês de maio”, explicou.

Para o gerente de uma loja de artigos esportivos na Avenida 7 de Setembro, Vicente Paulo, o motivo da procura maior pelos modelos “alternativos” é o preço. “É caro a camisa oficial e o nosso público tem procurado bastante as camisas que vendemos. Vendemos umas camisas da Holanda, Itália, Inglaterra por R$ 59,90. O material é bom e tem saído bem”, encerrou.