Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Amazonense encara o tênis de mesa como diversão e ainda assim faz história no Estado

Thássane Abrahim, de 12 anos, é considerada o novo fenômeno do tênis de quadra do Amazonas. Não por acaso, ela é a primeira do ranking nacional de sua categoria

Thássane joga tênis desde os oito anos e foi incentivada pelo pai

Thássane joga tênis desde os oito anos e foi incentivada pelo pai (J. Renato Queiroz)

Depois de se tornar a primeira amazonense a vencer o Mundial de Tênis Banana Bowl – um dos principais torneios internacionais da modalidade - Thássane Abrahim, de 12 anos, é considerada o novo fenômeno do tênis de quadra do Amazonas. Não por acaso, ela é a primeira do ranking nacional (categoria 12 anos), está invicta há 29 jogos e este ano ainda venceu as quatro etapas da Copa São Paulo e também a Copa Internacional Gerdau - maior torneio juvenil da América Latina.

A paixão pelo tênis surgiu aos oito anos, quando Thássane viu o pai, Mário Abrahim, e alguns amigos praticarem a modalidade. De repente, a menina – que até então jogava voleibol - pegou a raquete e se encantou pelo esporte, pediu para fazer aulas e desde então nunca mais parou.

Apesar da pouca idade, ela tem a convicção de que será uma grande atleta; quer participar de muitos torneios, dentro e fora do Brasil, até chegar ao topo e tornar-se a número um do mundo. Thássane também revela que a coisa começou a ficar mais séria no ano passado.

“Pra mim o tênis sempre será um hobby, mas desde o ano passado tenho encarado os treinos e as competições com mais seriedade. Talvez porque tenha percebido que, pelo menos por enquanto, é o que mais gosto de fazer. Eu me divirto nos treinamentos e nos torneios também, mas sem perder o foco principal, que é buscar sempre as vitórias”, disse a tenista.

Com tantas vitórias importantes neste início de ano, Thássane é agora a tenista a ser batida nos campeonatos nacionais, em sua categoria. Por isso, para fazer bonito nos torneios pelo Brasil afora, a menina – que nas horas vagas não abre mão de uma boa leitura – encara uma rotina pesada.

“Ela estuda até as 12h40, depois da escola vai em casa almoçar e às 15h30 segue para a academia de tênis, onde treina até às 18 horas, isso de segunda a sexta. Quando não tem competições nos fins de semana, ela gosta de ficar em casa brincando com o irmão mais novo e lendo bastante também”, contou o pai orgulhoso, Mário Abrahim.

Esta semana a tenista participará do Circuito Nacional Correios de Tênis, de 16 até 21, em Natal (RN).