Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Após pancadaria, jogadores do Princesa e Nacional podem sofrer pesadas punições

O diretor técnico da Federação Amazonense de Futebol (FAF), Ivan Guimarães, confirmou que mais quatro processos vão entrar na pauta do TJD-AM

Lance em que o atacante Nando chuta o nacionalino Leonardo, no dia da finalFotos

Lance em que o atacante Nando chuta o nacionalino Leonardo, no dia da finalFotos (J. Renato Queiroz)

O Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas (TJD-AM) vai julgar nesta quinta-feira (05), às 18h30, na sede da Federação Amazonense de Futebol (FAF), o processo dos jogadores do Nacional e Princesa do Solimões envolvidos na briga generalizada ocorrida aos 40 minutos do segundo tempo, no estádio Roberto Simonsen, durante a final do Campeonato Amazonense Chevrolet 2014 realiza no último dia 24 de maio.

O tumulto começou quando o meia-atacante Fininho, do Princesa, deu uma cotovelada no rosto do atacante Leonardo, que revidou. A partir daí a pancadaria começou envolvendo vários jogadores das duas equipes. Num ato covarde, o atacante Nando (Princesa) chutou o rosto de Leonardo, que estava caído no chão e ainda foi pisado na cabeça pelo lateral Deurick. As agressões causaram uma fratura no maxilar e o jogador nacionalino foi operado na última segunda-feira.

Pelo lado do Tubarão vão ser julgados os jogadores Nando, Deurick, Marinelson, Fininho, Branco e Edinho Canutama. O próprio clube pode perder alguns mandos de campo porque era o mandante nessa partida. No Naça vão a júri o atacante Leonardo e o zagueiro Rodrigão.

Segundo o presidente do TJD-AM, André Luiz Farias de Oliveira, o Edital de Julgamento foi entregue na FAF na tarde da última segunda-feira e todas as partes envolvidas estão cientes do julgamento.

“O Edital de Julgamento foi publicado e as partes foram notificadas. As imagens divulgadas pela mídia mostrando as agressões podem ser usadas, mas, como é público e notório, não há necessidade do tribunal repercutir. Os envolvidos serão julgados de acordo com o artigo 243 e 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) e a pena vai desde uma multa à suspensão de seis meses a um ano”, explicou Oliveira.

Mais agressões

O diretor técnico da FAF, Ivan Guimarães, confirmou que além do julgamento envolvendo os jogadores do Nacional e do Princesa do Solimões, mais quatro processos vão entrar na pauta do TJD-AM.

“No total serão cinco julgamentos. Tem o caso do goleiro do Sul América, Nilson Matos, que agrediu a auxiliar Eliane Nogueira na partida entre São Raimundo e Sul América. Também vai ser julgado o preparador de goleiros do Penarol, Guanair Conceição, que agrediu o árbitro Wescley dos Santos no jogo entre Penarol e Fast”, explicou Guimarães.

De acordo com o artigo 254-A do CBJD, a pena para quem praticar agressão física durante a partida é suspensão de quatro a 12 partidas; se praticada por atleta, mesmo se suplente, treinador, médico ou membro da comissão técnica a suspensão é pelo prazo de 30 a 180 dias (seis meses).