Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Em sua penúltima série, ‘Sedes da Copa’ visita a cidade de Curitiba

Exemplo de qualidade de vida, a capital do Paraná se prepara para receber a partir da próxima semana quatro jogos da primeira fase da Copa do Mundo

Jardim Botânico é uma das atrações da cidade

Jardim Botânico é uma das atrações da cidade (Rodolfo Buhrer/AE )

A penúltima parada da série “Sedes da Copa” será em Curitiba, a cidade mais populosa da Região Sul e a sétima do Brasil. Exemplo de qualidade de vida, a capital do Paraná é a quarta no ranking das maiores economias em contribuição para o PIB (Produto Interno Bruto), além de ser referência em planejamento urbano e de sustentabilidade. E também se prepara para receber a partir da próxima semana quatro jogos da primeira fase da Copa do Mundo.

Assim como as outras 11 sedes, Curitiba resolveu arrumar a “casa” para receber os turistas, jogadores e autoridades que desembarcarão por lá para acompanhar a maior festa do futebol. Esta não será a primeira vez que a cidade sediará partidas do Mundial. Em 1950 (ano em que o Brasil sediou pela primeira vez uma Copa do Mundo), dois jogos foram realizados na capital paranaense.

Para o evento de 2014, o estádio Joaquim Américo, mais conhecido como Arena da Baixada, também passou por uma reforma e ficou ainda mais moderno.

Entre as adaptações, o local recebeu mais um lance de escadas e agora tem capacidade para receber até 41.456 mil pessoas.

“Além do estádio, o aeroporto também foi reformado, mas deve ser entregue parcialmente, não será concluído a tempo da Copa. Além destas, outras nove obras de mobilidade urbana estão em andamento, e até o momento somente duas delas já foram entregues 100%. Um viaduto e uma trincheira que cruza a linha verde, ainda estão em obras, assim como a própria linha verde em outros trechos, o sistema integrado de monitoramento, o sistema integrado metropolitano, o entorno da Arena e algumas vias de integração e corredores de ônibus”, disse Orley Freitas, corretor de imóveis, em Curitiba.

Sobre as manifestações contra a realização da Copa do Mundo no Brasil, Freitas afirma que o povo curitibano aprendeu a ir para as ruas reivindicar por melhores condições de vida.

“Tradicionalmente, Curitiba é uma cidade adepta a protestos. Consequentemente a Copa do Mundo não ficaria fora desta tradição, ainda na semana passada houve passeatas contra a Copa. Segundo uma pesquisa do jornal a Gazeta do Povo do mês de abril, 56% dos curitibanos eram contra a realização do Mundial”, completou.

A sete dias para o início do Mundial e a 11 para a primeira partida em Curitiba, a população – seja por não ter conseguido ingressos para as partidas ou pelo fato de ser contra o evento – ainda não vestiu a camisa da Copa do Mundo. Mas existem muitos torcedores curitibanos muito ansiosos por um dos jogos da primeira fase.

“Os ingressos para os quatro jogos estão praticamente esgotados. O jogo mais esperado é Austrália x Espanha, atual campeã e que ficará hospedada no CT do Atlético Paranaense em Curitiba. É incrível, mas além da minha família, eu só conheço outras duas pessoas que conseguiram ingressos”, comentou.

Os jogos

O primeiro jogo de Curitiba será Irã x Nigéria, dia 16. Depois a cidade recebe Honduras x Equador, dia 20, Austrália x Espanha, no dia 23 e Argélia x Rússia, no dia 26 de junho.