Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

‘Joguei a toalha. Não confio mais no time’, declara decepcionado presidente do Fast Clube

A declaração de Ednailson Rosenha foi feita diante da derrota da Taça Amazonas. Além do desabafo, ele afirmou que vai demitir os jogadores com os salários mais altos

Presidente do Fast Clube resolveu “bancar” a permanência de Lana no comando

Presidente do Fast Clube resolveu “bancar” a permanência de Lana no comando (Arquivo A CRÍTICA )

Decepcionado com a atuação dos jogadores do Fast , o presidente do clube, Ednailson Rosenha, disse, após o empate de 3 a 3 com o Penarol, que “jogou a toalha”, “não confia mais no time” e que vai demitir os jogadores com os salários mais altos.

Depois de fazer uma das melhores campanhas no 1º turno do Amazonense, o Tricolor de Aço não conseguiu passar pelo Princesa do Solimões e acabou perdendo o título da Taça Amazonas - sem marcar nenhum gol nos dois jogos da decisão. E ainda não conseguiu vencer no returno (empatou com o Holanda e perdeu para o São Raimundo, na primeira e segunda rodada, respectivamente).

“Não confio mais neste grupo. Querem sabotar o Lana, mas eu vou provar que no Fast jogador não derruba técnico”, declarou o presidente.

Rosenha garantiu que a equipe não vai abandonar o Campeonato, porém vai continuar com um elenco menor.

“Decidi jogar a toalha, vamos continuar jogando, mas apenas para cumprir tabela. O Fast não merece isso, esses jogadores tem tudo aqui, os salários estão em dia e mesmo assim provaram que não tem honra com o time. Não são todos, mas a maioria”, completou.

Com uma derrota e dois empates do returno, o Fast soma apenas dois pontos. Mas ainda tem chances de chegar à final, para isso basta vencer os próximos dois jogos contra o Nacional e o Nacional Borbense e torcer pelo tropeço de Iranduba e Manaus. “Sei que ainda temos chances de classificação, mas como disse, não acredito mais nesse grupo. Se eles me prometerem que vão vencer o Nacional de 100 a 0 no sábado, eu não vou acreditar. A confiança acabou”, desabafou Rosenha.

Dos 25 atletas do clube, apenas 15 devem seguir no time.

“A maioria dos jogadores não tem compromisso com o futebol amazonense, estão jogando apenas pelo dinheiro e eu não aprovo isso. Sei que não são todos, mas já está decidido quem tiver os salários mais altos será demitido. Vamos ter um time mais barato e com uns 15 atletas no elenco”, comentou.

Sobre o técnico Aderbal Lana, Rosenha afirma que ele continua no comando da equipe, se assim desejar. “Qualquer pessoa no meu lugar já teria demitido o Lana, mas eu confio no trabalho dele. Sei que estão tentando sabotá-lo. Por isso, se ele continua à frente do grupo, se quiser, é claro”, ressaltou.

O Fast Clube teve o melhor ataque do primeiro turno, com um total de 18 gols, incluindo os jogos das semifinais. Mas desde a final contra o Princesa o time perdeu a pontaria e tem bastante dificuldades para marcar gols.

*Colaborou Paulo Ricardo Oliveira