Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Judocas amazonenses encaram competições internacionais

Rafaela Barbosa faz sua estréia na seleção brasileira principal, enquanto Rickson Sheilong estréia na Sub-18. Atletas viajam sábado para o Uruguai e Alemanha

Rafaela e Rickson viajam sábado para o Uruguai e Alemanha, respectivamente

Rafaela e Rickson viajam sábado para o Uruguai e Alemanha, respectivamente (Erica Melo/AC)

Há tempos o Amazonas vem se firmando como uma potência no judô brasileiro. Confirmando essa teoria, dois atletas do estado vão subir mais um degrau em suas já ascendentes carreiras esportivas ao estrearem na seleção brasileira em competições internacionais da modalidade nas próximas semanas.

A multicampeã Rafaela Barbosa, 22, que acumula conquistas nacionais e internacionais de jiu-jitsu e judô, já representou a seleção brasileira antes, mas pela primeira vez o fará na categoria principal (meio leve/sênior), no Pan Americano de Judô que acontece na Argentina e no Uruguai, entre os dias 17 e 22 deste mês.

Com nome de lutador de jiu-jitsu, Rickson Sheilong Pimentel, 16, também está vindo da “arte-suave”. Mas é como judoca que ele representará o Brasil no Circuito Europeu, na Alemanha, em sua estreia na equipe nacional pela categoria sub-18 (até 66 kg), a partir do dia 22 de março.

No ano passado, o faixa roxa fez por merecer ao se classificar em terceiro na seletiva da seleção brasileira de judô em sua categoria, garantindo a presença no circuito internacional de mais alto nível entre os juniores, que também conta pontos para os ranking’s brasileiro, continental e mundial.

Já Rafaela, que frequenta a elite do judô nacional desde 2007, também pleiteia a escalada no ranking nacional mirando a disputa para a seleção brasileira nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016.

Em 2012, a também faixa-roxa “bateu na trave”, pois estava entre as melhores atletas brasileiras para os Jogos Olímpicos de Londres, mas se contundiu às vésperas da seletiva. Em 2013, ela manteve o nível e, entre outras conquistas, cravou o terceiro lugar na seletiva olímpica brasileira e fez história ao se tornar a primeira atleta amazonense a conseguir medalha no Circuito Europeu, com o terceiro lugar na etapa da Alemanha.

Ambos da Associação Barbosa de Lutas Esportivas (ABLE), os atletas esbanjam confiança e autoestima para mais uma missão internacional. “Quando a gente chega nesse nível, de seleção, a confiança é bastante grande, porque você já está mais experiente”, diz Rafaela.

Rickson, mais novo, não fica atrás. “Já lutei várias competições importantes e estou me sentindo mais solto, devido também a treinamento e todo o acompanhamento que a gente está recebendo”, destaca.

O mestre Antônio Barbosa, presidente da ABLE, acredita que o judô do Amazonas tem amadurecido não só quanto ao nível técnico mas também quanto à questão de confiança e autoestima. “Hoje, lutamos de igual para igual contra São Paulo, por exemplo”, garante o lutador.