Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Mundo empresarial: das micro às grandes

A equipe de DINHEIRO foi à Feira do Empreendedor realizada pelo Sebrae-AM, onde conferiu de perto as novas tendências de negócios em diversos ramos


Flávio Trevisan (à direita) representante da Barato Máquinas, durante a exposição de um dos produtos da empresa na Feira do Empreendedor

Flávio Trevisan (à direita) representante da Barato Máquinas, durante a exposição de um dos produtos da empresa na Feira do Empreendedor (Antonio Lima)

Em quatro dias de evento, a Feira do empreendedor, idealizada pelo Sebrae e realizada no Clube do Trabalhador/ Sesi, na Zona Leste de Manaus reuniu além dos visitantes, empresários de todos os “tamanhos”. Das micro e pequenas a empresas de maior porte. De iniciantes aos empresários consagrados e até aqueles que ainda sonham em ter o próprio negócio.

Entre os dias 24 e 27 de abril foram oferecidos novos serviços, produtos, ideias e cursos de aperfeiçoamento para quem deseja empreender. DINHEIRO visitou o espaço, que contou com uma estrutura de oito mil metros quadrados, e verificou que a inovação foi a palavra de ordem entre os expositores.

Uma das ideias simples foi trazida pela Parceria.com. A microempresa divulgou a criação de seu programa de fidelização de clientes que pode ser aplicado ao mercado local.

Por meio de um sistema denominado “cash back”, a empresa cadastra estabelecimentos comerciais que devolvem entre 5% a 10% do dinheiro gasto ao cliente. “Se o cliente vai a um posto de gasolina cadastrado e gasta R$ 50 para abastecer, recebe de volta, R$ 10, por exemplo”, detalha um dos idealizadores da empresa, Djalma Beraldo.

Ele explica que o valor pode ser devolvido em espécie ou convertido em serviços. No caso do exemplo do micro empresário, o cliente pode retornar ao posto quando acumular R$ 50 de “poupança” e abastecer sem pagar novamente pelo combustível.

Embora o serviço traga vantagens ao consumidor, Beraldo conta que as empresas também saem ganhando. “O empresário consegue fidelizar o cliente, porque ele sempre vai querer voltar e obter mais informações sobre seu público alvo ”, defende.

Novos produtos

A inovação também apareceu na oferta de novos produtos e ideias de negócios. O empresário Flávio Trevisan trouxe de são Paulo os produtos da Barato Máquinas, empresa que oferece equipamento de baixo investimento para o empreendedor que deseje começar um novo negócio.

As máquinas estampam chinelos, canecas e até cases para smartphones. O investimento inicial varia de R$ 650 a R$ 2,5 mil por aparelho. “O interesse foi grande. Não calculamos ainda, mas esperamos finalizar a feira com R$ 30 mil em negócios fechados”, adianta Trevisan.

Já o representante da Bralix, o também paulista Alexandre Giovannini, ofereceu aos visitantes da Feira máquinas para produzir salgados e outros alimentos de confeitaria. Ele informou que investimento varia de R$ 20 mil a R$ 100 mil. “Apesar de um valor maior de aplicação de recursos tentamos mostrar aos interessados as vantagens dos negócios”, explicou.