Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Torcedores do Garantido chegam na fila do Bumbódromo já um dia antes do 49º Festival de Parintins

Membros do grupo “Mancha Vermelha” foram os primeiros a chegar ao local, com bandeiras e uma barraca improvisada. Fanáticos pelo “Boi do Povão”, eles enfrentam chuva, sol e frio para conseguirem um bom assento nas arquibancadas

foto legenda

(Antônio Lima)

O amor pelo boi-bumbá Garantido supera todas as dificuldades, mesmo que tenha que ficar sob o sol escaldante de Parintins, chuva, fome, frio da madrugada, sede e até 34 horas na fila aguardando os portões se abrirem para a galera avermelhada, sendo que o Boi Vermelho fechará a primeira noite de apresentação, por volta da meia-noite. Assim, há 15 anos a funcionária pública Liliane Gorete Oliveira Santos, 43, é a primeira torcedora do Garantido a chegar à fila.

Ela e mais três amigos fizeram uma peregrinação de Manaus à Parintins, sem desanimar e nem pensar em desistir. Desde as 6h de ontem, eles estão na contagem regressiva para o início do Festival e mesmo com o sol intenso da manhã de ontem e a forte chuva no início da tarde eles desanimaram.

“Louco torcedor é isso aí. Tem que chegar cedo, mostrar para a nação que ele ama o boi, passa fome e frio e não desiste”, declarou a funcionária pública, que em 1999 criou o movimento “Mancha Vermelha, Louco Torcedor” e que hoje conta com integrantes, da Capital, Presidente Figueiredo, Itacoatiara, Manacapuru e Parintins, além de Porto Velho (RO).

No início o grupo era pequeno e se ajudava como podia com alimentação, água e moradia. Hoje conta com aproximadamente 100 integrantes, amantes do Boi Vermelho. Para a manicure Rosiane Neves, 35, que há dois anos enfrenta essa maratona “bovina”, todo o cansaço vai embora quando rufam os tambores na Arena e a galera começa a vibrar.

“A nossa força de vontade de ver o Boi Garantido fazer bonito na Arena é grande e supera todas as dificuldades. Para vir para cá eu tive que me programar e avisei todas as minhas clientes que ficaria uma semana fora de casa”, esclareceu a manicure.

Reconhecimento

De acordo com Liliane Gorete, em 2013 o presidente do Movimento Amigos do Garantido (MAG), Rivaldo Pereira, reconheceu o movimento como sendo importante para a galera. O movimento Mancha Vermelha, Louco Torcedor também conta com ajuda de pessoas anônimas, vizinhos das proximidades que não negam esforços para oferecer água, alimento, um banheiro para tomar banho, entre outros. “Tudo o que ganhamos na rua, nós dividimos entre os membros da Mancha Vermelha. O presidente do Garantido, Telo Pinto e o apresentador do boi, Israel Paulain ainda foram dar as “boas-vindas” aos brincantes na manhã de ontem.

Quando termina a apresentação do boi Garantido, parte da equipe avermelhada retorna para a fila e outra parte vai para casa de amigos e parentes para descansar, voltando durente a manhã para nova jornada de espera, num sistema de revezamento. Banheiros químicos também são colocados na rua para ajudar a galera do Boi Vermelho nas necessidades básicas.

Dos 37 anos de idade, 14 foram dedicados exclusivamente ao Festival de Parintins no mês de junho para o funcionário público Jander Parente. Também integrante da Mancha Vermelha, ele encabeça, junto com Liliane Gorete, a fila dos primeiros fanáticos pelo boi Garantido. 

“Tem gente que vem para cá em busca do ‘tchê tchê rê rê tchê tchê’, nós viemos em busca do ‘lê, lê, lê”. Se sem fé a gente ganhava o festival, imagina com fé, que é o tema deste ano. O Boi está mais fortalecido”, finalizou.