Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Itens oficiais dos bumbás de Parintins estão na torcida pela Seleção Brasileira

Ritmo de Copa: Pelo menos neste sábado (28), Garantido e Caprichoso deixarão a rivalidade de lado e se juntam em uma só torcid

  • Itens do Garantido acreditam na Seleção e contam com uma boa vitória amanhã, contra o Chile
    FOTO: Antônio Lima
  • No Caprichoso o azul da bandeira brasileira é exaltado por ser a cor do Bumbá e todos acreditam na vitória
    FOTO: Antônio Lima

Ano de Copa do Mundo é sempre assim, mobilização geral nos quatro cantos do País. O sentimento de patriotismo toma conta dos brasileiros, que direcionam a torcida para um único objetivo: ver o Brasil campeão. Em Parintins, onde a rivalidade entre torcedores de Caprichoso e Garantido impera o ano inteiro, a Copa do Mundo é capaz de unir os apaixonados por futebol, pelo menos durante um mês. Mas há quem não esqueça da disputa entre azul e vermelho, mesmo quando o verde e amarelo são as cores dominantes.

Para Junior Paulain, Amo do Caprichoso, a rivalidade não esfria em época alguma. “Nossa disputa é ímpar, muito intensa. O parintinense é um povo que gosta muito de futebol, tanto que nos dias de jogo do Brasil, não há ensaios no curral. Mas a rivalidade  entre os bois prevalece”, disse.

O presentador, Arlindo Jr, concorda. “É até engraçado ver os contrários substituindo o azul pelo vermelho, desvirtuando completamente nossa bandeira. Não tem jeito, só nós podemos exibir a bandeira do jeito que ela é”.

Amante de futebol e torcedora fervorosa do Botafogo, Karyne Medeiros, Sinhazinha da Fazenda, acredita que o clima de Copa apimenta ainda mais o duelo dos bumbás. “Nada é capaz de diminuir ou amenizar a rivalidade, está enraizado nas pessoas”.

Já a Rainha do Folclore Brena Dianná se permite esquecer a disputa, pelo menos por um momento. “A gente se junta numa torcida só, com um único objetivo: torcer pela Seleção Brasileira”, considera. Maria Azêdo, Cunhã-Poranga do azul, concorda que vale se unir pelo patriotismo. “Acho que a rivalidade deve ficar  apenas para as três noites de Festival. Fora isso, a convivência é normal, ainda mais para torcer pelo Brasil”, afirmou a bela.

A nação vermelha e branca também está unida em prol da Seleção Brasileira. Apesar disso, a Sinhazinha Ana Luísa Faria acredita que todas as seleções têm chance de ganhar o maior evento futebolístico do planeta, afinal surpresas não faltaram nesta edição. Agora, quando o assunto é rivalidade com os itens oficiais do boi da estrela, ela foi enfática ao dizer: “A gente faz um esforço para se unir, embora não seja de bom grado”.

Ainda de acordo com o item de número 7, embora seja um período em que se “respira” futebol, Parintins é a terra do boi-bumbá. “Vemos aqui que a Copa do Mundo fica até um pouco esquecida. As pessoas se ligam somente nos jogos do Brasil, mas, tirando isso, nem parece que existe Copa do Mundo. Estamos todos torcendo pelo Brasil e pelo Garantido, que é o mais importante”.

Verena Ferreira, a jovem porta-estandarte, acredita que a seleção canarinho perdeu, com o passar dos anos, a vontade de jogar. “A Alemanha está mostrando essa vontade. Eu tenho medo dela, pois é muito forte. Agora, é claro, como brasileira, espero que essa Copa do Mundo seja nossa”, disse o item de número 5, que revelou não ter nenhuma rivalidade com o bumbá contrário fora da arena do Bumbódromo.

A rainha do folclore da Baixa de São José, Patrícia de Góes, também não tem nenhum contratempo com os outros itens. “Nós não podemos ter competitividade e essa disputa só pode acontecer, realmente, na arena. Fora disso, todo mundo deve se unir para torcer pelo Brasil”. A mais bela da aldeia, a cunhã-poranga Tatiane Barros, também divide da mesma opinião de Patrícia. André Nascimento, o pajé, se identifica com o futebol, mas as cores da paixão são o vermelho e o branco. “Estou colocando fé na Seleção”, disse.

Bolão Brasil x Chile

- Patrícia de Góes (Rainha do Folclore): 2 a 1

- Tatiane Barros (Cunhã-Poranga): 3 a 1

- Ana Luísa Faria (Sinhazinha da Fazenda): 2 a 0

- André Nascimento (Pajé): 2 a 0

- Verena Ferreira (Porta Estandarte): 2 a 1

- Brena Dianná (Rainha do Folclore): 3 a 0

- Maria Azêdo (Cunhã-Poranga): 2 a 1

- Karyne Medeiros (Sinhazinha da Fazenda): 2 a 1

- Arlindo Jr (Apresentador): 1 a 0

- Junior Paulain (Amo do Boi): 3 a 1