Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Gêmeos torcem por bumbás diferentes em Parintins

Irmãos univitelinos e com a mesma profissão viram 'rivais' em junho, torcendo por bois contrários. Para completar, um deles é o único Garantido em uma família toda azul

Gêmeos são iguais e a amizade é grande; a torcida pelos bumbás, porém é diferente

Gêmeos são iguais e a amizade é grande; a torcida pelos bumbás, porém é diferente (Antônio Lima)

Irmãos, gêmeos univitelinos, radialistas, assessores de imprensa, porém, quando o assunto é boi-bumbá, surge a diferença: Hudson é Garantido e Judson é Caprichoso. Irmão mais velho, por uma hora de diferença, Hudson é chamado de ovelha vermelha pelos integrantes de sua família.

Tradicionalmente, os Lima são torcedores do boi da estrela, mas, em 1988, Hudson veio causar a “discórdia” ao vestir a camisa vermelha e branca do Garantido.

“No meu bairro, que é o São Vicente de Paula, morava o senhor Rui Mendes, que foi uma das pessoas que fundou a Associação Folclórica Boi-Bumbá Caprichoso, e ele fazia a tradicional matança do Garantido no dia 17 de junho, o que chamava bastante a minha atenção. Mas, não sei, me identificava com a Batucada do Garantido, desde lá surgiu a paixão de ir naquela festinha, então comecei a ir para o Curral do Garantido. A minha mãe nunca deixou muito, mas fui vencendo isso”, contou Hudson, um dos assessores de imprensa do boi do Coração e apresentador do programa “Garantido – Fé”, das 10h às 11h, na rádio Alvorada FM.

Como era criança, Hudson era levado para o Curral do Caprichoso, porém, aos 12 anos de idade, aprendeu a ir sozinho ao encontro de seu boi. “Minha irmã mais velha ia me pegar lá, mas sempre me atormentava. São sete irmãos, todos do Caprichoso, então eram seis contra um”, disse, aos risos.

Os problemas de Hudson não pararam por aí, devido sua semelhança com Judson, torcedor de carteirinha da nação azul e branca. “Nos zoavam muito, até hoje ainda zoam, ainda mais agora que fazemos programas de rádio. Já passei por uma determinada situação, de estar almoçando, a pessoa estar me tratando bem, falando que o programa é legal, mas, ao perceber que eu era do Garantido, disse para eu sair de lá porque era torcedora do Caprichoso”, relembrou.

“Sempre tivemos uma brincadeira saudável, as graças sempre existiram. Quando o contrário ganhava o Festival Folclórico de Parintins, o Hudson tirava sarro não só de mim, mas de toda a família. Na infância, principalmente, nossa mãe ou tia nos levavam para o Bumbódromo. Era sempre uma brincadeira saudável, uma noite a gente ia para a arquibancada do Caprichoso e na outra para a do Garantido. Quando tivemos autonomia de sair com os colegas, nós íamos para a arquibancada da nossa preferência”, acrescentou Judson, um dos assessores de imprensa do boi da estrela e apresentador do programa “Tawapayêra – Caprichoso”, das 11h ao meio-dia, na rádio Alvorada FM.

Ainda de acordo com ele, o parintinense antes de engatinhar já define se é Garantido ou Caprichoso, o que deve ter acontecido com o seu irmão, torcedor do boi da Baixa de São José.

“Na infância, nós sempre tivemos uma harmonia boa, mas ver um membro da família diferente, no sentido de escolher outras cores, realmente traz uma frustração para ele, porque o Hudson é o único cabisbaixo da família e isso deve ser por causa disso”, implica Judson.

Ambos os irmãos acreditam na vitória de seus respectivos bumbás no Bumbódromo, mas o grande vencedor do festival só será conhecido no dia 30 de junho. Que vença o melhor!