Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Ano de mudanças no boi-bumbá Caprichoso sinaliza dança das cadeiras na agremiação

Caprichoso entra na arena do Bumbódromo este ano com modificações significativas em relação aos itens oficiais. Maior desafio é surpreender público e jurados

Arlindo Junior volta depois de oito anos longe do quadro de itens oficiais do Caprichoso

Arlindo Junior volta depois de oito anos longe do quadro de itens oficiais do Caprichoso (Winnetou Almeida)

O ano de mudanças vivido no Boi Caprichoso tem aumentado a expectativa dos torcedores em relação às três noites de apresentação no 49º Festival Folclórico de Parintins. Três itens individuais carregam a responsabilidade de reestreiar na arena do Bumbódromo, vivendo personagens diferentes. Karyne Medeiros, que foi porta-estandarte de 2007 a 2012, agora retorna como Sinhazinha da Fazenda. Junior Paulain, que por nove anos defendeu o item 1, Apresentador, tornou-se o dono da fazenda e agora representa o item 6, Amo do Boi. Arlindo Junior, ícone do Boi Caprichoso, volta ao posto de Apresentador depois de oito anos fora do quadro de itens oficiais.

“A alegria está de volta”. Essa é a frase que define o retorno do Pop da Selva ao time azul e branco. Com mais de duas décadas dedicadas ao Touro Negro e há oito anos sem se apresentar na arena do Bumbódromo, Arlindo reassume o posto de apresentador em 2014 e prepara surpresas para as três noites de festival. “Estou muito feliz e agradecido, principalmente à nação azul.Desde que saí, as pessoas me perguntam sobre quando esse momento do retorno chegaria. E chegou”, vibra Arlindo.

O último ano como item oficial foi 2006, quando ele defendia o item número 2, Levantador de Toadas. Durante o período que ficou de fora da arena, ele conta que jamais esteve longe do boi. “Sempre fui item 19: galera! Nunca me mantive longe do Caprichoso”.

Faltando poucos dias para a primeira noite de festival, a preparação vocal se intensifica. Arlindo é acompanhado de perto por uma fonoaudióloga, que prepara a voz do artista para as apresentações. Sobre as entradas dele no Bumbódromo, o suspense é grande. “Só posso dizer que as minhas três entradas serão um detalhe mais que especial nas apresentações, onde haverá um encontro do item 1 (apresentador) com o item 19 (galera)”, revelou.

MUDANÇA RADICAL

De Porta-estandarte à Sinhazinha da Fazenda. A trajetória de Karyne Medeiros no Boi Caprichoso é, para muita gente e até para ela mesma, surpreendente.  Ela, que de 2007 a 2011 percorreu um caminho vitorioso como Porta-Estandarte, conquistando uma legião de fãs, deixou o cargo às vésperas do Festival de 2012, por motivos pessoais. Em 2014, Karyne está de volta, encarando o desafio de viver a Sinhazinha da Fazenda, item completamente diferente ao anterior. “Esse desafio, na verdade, veio como um presente na minha vida, porque estou amando ser Sinhazinha”, conta Karyne.


Para sair de um personagem e entrar no outro, o trabalho foi intenso. “A princípio fiquei muito impactada. Me olhava no espelho e me via como uma índia. Pensava: ‘meu Deus, como é que eu vou convencer alguém que eu vou ser sinhazinha se eu não posso convencer a mim mesma?’ Mas estudei muito para me encontrar no contexto do item e depois parti para os ensaios, aos quais tenho me dedicado muito” assegura.

Sobre o amor que sente pelo Boi Caprichoso, que chegou a ser posto em cheque após a saída repentina em 2012, Karyne é categórica. “Meu amor nunca diminuiu. Vivi uma fase muito complicada, saí do Boi com muita saudade. Estou aqui de volta porque amo meu Boi”, concluiu.

DESAFIO É RESPONDER À ALTURA

O Festival Folclórico deste ano vai ser duplamente especial para Júnior Paulain. Além de comemorar uma década como integrante oficial do Boi Caprichoso, onde ocupou por nove anos o posto de apresentador, o compositor conta os dias para estrear em um novo item do bumbá azul e branco: ele foi escalado para assumir o papel de Amo do Boi, que ficou vago com a saída de Edilson Santana. “Recebo esse desafio como quem ganha um voto de confiança”, declara Paulain.

Criado em uma família ligada à música – ele é filho do também compositor Carlos Paulain e irmão do cantor Israel Paulain, apresentador do Garantido – o novo versador da Francesa acredita que a sua experiência no Caprichoso é a garantia de que ele tem muito a contribuir para o Boi. “Nossa aposta é na inovação porque isso é bem típico do Caprichoso. Então fica mais fácil para que a gente ‘mexa’ um pouco no item e prepare algumas surpresas para as noites de apresentação”, adianta ele.

Uma pista sobre essa nova cara que Paulain pretende imprimir ao item pode ser encontrada no DVD do Caprichoso, “Táwapayêra”. Quando entra no palco para tirar os primeiros versos, o Amo já diz que versa diferente e ali é possível identificar uma influência do repente nordestino.


Júnior confirma: “Queríamos deixar essa marca logo no DVD. A proposta é trazer o toque típico da Marujada mas também ousando na melodia e experimentando com o repente. Isso é bonito porque respeita nossas heranças. É o repente do Nordeste mas com cara de boi-bumbá”, afirma.

PREPARAÇÃO

Paulain conta que após receber a missão de assumir o item 6 do Caprichoso, mergulhou em um processo de pesquisa de referências. A obra de nomes importantes da cultura popular, como o músico pernambucano Antônio Nóbrega e o poeta cearense Patativa do Assaré, acabaram cruzando o caminho do Amo.

Por outro lado, a preparação do Amo consiste basicamente na composição e ensaio dos versos, tarefa para a qual ele conta com o apoio tanto do pai quanto de amigos compositores, como Adriano Aguiar. “Não adianta fazer um verso frio, ensaiadinho, e deixar de ouvir o que o adversário está dizendo. A resposta é uma das grandes brincadeiras do festival, a galera vai à loucura e os jurados adoram”.