Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Novo Honda Fit ganha visual mais esportivo e arrojado

O automóvel começa a ser vendido no Brasil ainda no primeiro semestre de 2014

Segundo a montadora Honda, no novo FIT, a economia de combustível do veículo pode chegar a 5%, em relação aos demais, com a função Econ

Segundo a montadora Honda, no novo FIT, a economia de combustível do veículo pode chegar a 5%, em relação aos demais, com a função Econ (Divulgação)

O novo Honda Fit é um dos carros mais disputados no Salão de Detroit. Engenheiros chineses e coreanos estão a todo momento medindo o carro e tirando fotos de detalhes e peças, enquanto jornalistas europeus e americanos fazem filas para filmar ou tirar alguma foto do carro de perto. Na base de empurrões, o site brasileiro iG conseguiu chegar perto da novidade, que começa a ser vendida no Brasil ainda no primeiro semestre de 2014, primeiro até que nos EUA, onde o lançamento acontecerá apenas no final deste ano.

Na terceira geração o Fit ganhou visual mais arrojado, com linhas pronunciadas nas laterais e conjunto óptico mais extravagante. O formato básico do carro, contudo, continua o mesmo desde a primeira linha, assim como as dimensões. No geral, agrada, pois passa uma impressão de modernidade e ele ainda tem um “que” esportivo.

Ao entrar no carro, porém, um espanto. Os materiais de acabamento são pobres, com plásticos de qualidade questionável e com cheiro forte, que lembra solvente. Parece até os materiais usados em modelos de acesso de marcas como Chevrolet e Ford no Brasil, que têm pouquíssimo cuidado com refinamento. O tecido dos bancos também transmite uma sensação de fragilidade. Mas essa é a Honda dos EUA, e o padrão de qualidade, como se vê até em outros modelos, realmente deixa a desejar porque lá esses modelos são o que aqui chamamos de compacto.
 
Chegada

No Brasil, felizmente, o Fit vai seguir o padrão de acabamento do modelo japonês e europeu, que é bem melhor. O preço, porém, será bem mais alto. Enquanto o modelo norte-americano será vendido por cerca de US$ 12 mil (aproximadamente R$ 28 mil), o modelo nacional não custará menos de R$ 45 mil (ou até mais).

Interior tímido

Enquanto a parte externa do novo Fit é um exemplo de ousadia bem formulada, o interior segue o caminho oposto. A maioria dos itens de destaque da linha anterior foram retirados da terceira geração. Os portas-copos nas extremidades do painel foram abandonados e em seu lugar entrou um compartimento rebatível e bem menor. Os controles do ar condicionado, antes dispostos de forma assimétrica e circulando o aparelho de som, agora foram alinhados abaixo da central multimídia. Ficou sem graça.