Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Aeroporto de Manaus tem 26 voos afetados após pouso emergencial de aeronave vinda de Coari (AM)

Nove voos foram transferidos para outros aeroportos da região, sete foram cancelados e dez tiveram atrasos. Tanto a aterrissagem de emergência quanto o mau tempo influenciaram o fechamento da pista do Aeroporto Eduardo Gomes

Avião trazia 4 tripulantes e 45 passageiros

O avião da Total Linhas Aéreas trazia de Coari para Manaus 45 passageiros e 4 tripulantes (Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas)

Durante 9 horas e 10 minutos, decolagens e aterrissagens ficaram impedidas de serem realizadas no aeroporto Eduardo Gomes, em Manaus, após uma aeronave fazer um pouso de emergência na noite de sexta-feira (30) e devido condições climáticas na região. Ao todo, 26 voos foram afetados: sete voos cancelados, dez atrasados e nove transferidos para aeroportos de Santarém (PA), Boa Vista (RR) e Porto Velho (RO).

A pista do Eduardo Gomes ficou interditada desde as 22h20 de sexta, quando um avião com 45 passageiros e 4 tripulantes da Total Linhas Aéreas, vindo de Coari, a 363 quilômetros da capital, fez um pouso de emergência em Manaus. A pista foi liberada às 7h30 deste sábado (31) apenas para decolagens, e só três horas depois, as 9h55, que foram permitidos tanto voos de decolagens quanto aterrissagens.

A aeronave da Total ficou parada na pista de 22h20 até as 3h30, horário em que foi rebocada. Entretanto, conforme a assessoria da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), a partir de 1h55 péssimas condições meteorológicas também influenciaram o fechamento do aeroporto. Aterrissagens de escala e conexão foram impedidos, inclusive um voo internacional. As companhias aéreas deverão remarcar em novas datas e horários os sete voos cancelados.

Pouso forçado

A aeronave da Total Linhas Aéreas teve que fazer aterrissagem emergencial na pista do Eduardo Gomes por conta de uma falha no trem de pouso direito do avião causada por uma colisão com uma anta que atravessou a pista durante decolagem em Coari. De acordo com Infraero, essa aeronave não fazia um vôo regular, tendo sido fretada para fazer o trecho que partiu da Província Petrolífera de Urucu, em Coari, para Manaus.

Conforme o Corpo de Bombeiros, a colisão com a anta afetou o funcionamento do trem de pouso direito, obrigando os tripulantes a prolongarem o voo e a darem voltas no espaço aéreo de Manaus para reduzir o nível de combustível do tanque e diminuir os riscos de explosão durante a aterrissagem em Manaus. Segundo a Infraero, não houve feridos entre os ocupantes do avião, apenas danos materiais.