Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Alunos de Direito da ESBAM, beneficiários do FIES, reclamam de não conseguir fazer a matrícula

Segundo denúncia dos estudantes, recomendação de atendentes foi de que pagassem o preço integral pelas aulas

Instituição alega que o problema é com o sistema do Ministério da Educação, que não valida a matrícula dos estudantes

Instituição alega que o problema é com o sistema do Ministério da Educação, que não valida a matrícula dos estudantes (Arquivo AC)

Alunos do curso de Direito da Escola Superior Batista do Amazonas (ESBAM), que fazem uso do Programa de Financiamento Estudantil (FIES) do Governo Federal, reclamam de não conseguir se matricular na instituição para o período de 2014.

Segundo Ranilson Fragata, aluno do 4º período, a situação começou no início de janeiro, período em que os estudantes têm de fazer a matrícula. “A gente simplesmente entra com o pedido e ele não é aceito”, conta. Ranilson ressalta, ainda, que o problema só atinge o curso de Direito.

“Alunos de outros cursos tiveram a matrícula normal. A gente procurou a ESBAM pra resolver essa situação, mas eles falaram que tem um erro no sistema. O problema é que o prazo pra matrícula já está acabando, e a gente continua sem saber se vai conseguir ou não. Muitos estão preocupados em perder o período, ou até mesmo em trancar a faculdade, porque podem ter de pagar o preço normal da mensalidade, o que a gente não consegue, senão não ia precisar entrar no FIES”, queixa-se o estudante.

A medida, inclusive, teria sido encorajada por atendentes da instituição. “Numa das vezes que a gente reclamou, a informação que nos passaram foi que, para não perder o período, era melhor pagar o preço integral do que esperar pela solução”, revela Ranilson.

Laura Poliana Oliveira, de 33 anos, também se diz prejudicada pela situação. “Até pra tentar mudar pra uma outra instituição é um problema, porque o prazo pra mudança acaba no início de fevereiro, e a gente não vai conseguir finalizar o processo em tempo hábil”, desabafa.

Problema seria com o MEC, segundo instituição

O Portal A CRÍTICA entrou em contato com o setor da ESBAM que faz a integração com o FIES, e recebeu a explicação de que o problema é com o sistema do Ministério da Educação (MEC), que não valida a matrícula dos estudantes.

A instituição já teria enviado a demanda ao órgão, mas o processo continua sob análise. Por isso, o prazo de matrícula, que encerraria nesta sexta-feira (31) foi estendido até o dia 7 de fevereiro, na expectativa de uma solução.

A ESBAM informou ainda que o prazo voltar a ser ampliado, a fim de que os beneficiários do FIES não sejam prejudicados.