Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Dados epidemiológicos terão análise mais rápida a partir do mundial em Manaus

A expectativa é a de que o tempo de resposta com o uso da nova ferramenta possa ser menor para o desenvolvimento de ações de contingência, durante a Copa do Mundo FIFA 2014™

A expectativa é a de que o tempo de resposta com o uso da nova ferramenta possa ser menor para o desenvolvimento de ações de contingência, durante a Copa do Mundo FIFA 2014™

A expectativa é a de que o tempo de resposta com o uso da nova ferramenta possa ser menor para o desenvolvimento de ações de contingência, durante a Copa do Mundo FIFA 2014™ (Divulgação)

Durante quatro dias, especialistas em saúde da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) participaram de um treinamento para a utilização do software EpiInfo, que permitirá que dados de todo o tipo na área de saúde possam ser captados, armazenados e analisados de forma mais rápida e eficaz. A expectativa é a de que o tempo de resposta com o uso da nova ferramenta possa ser menor para o desenvolvimento de ações de contingência, durante a Copa do Mundo FIFA 2014™.

“Todos os dias nós temos que tomar decisões importantes, e agora o gestor vai poder tomar atitudes mais rápidas diante da possibilidade de receber os dados analisados no local onde trabalha”, disse a subsecretária de gestão em saúde, Lubélia Freire.

Os especialistas foram a campo, nas Unidades de Saúde, com treinamento real de captação e armazenamento, e testaram todos os recursos do programa de computador que permite o uso de tablets que serão utilizados durante o evento de forma experimental. “A gente conseguiu, com a equipe, descobrir pequenas coisas que foram melhoradas. Alguns ajustes já foram percebidos para a melhoria do trabalho de quem vai usar o software no futuro”, destacou o consultor do ministério da saúde, Jonas Brant.

“Nós temos que, a partir de agora, socializar todas as informações com os diretores de unidades inclusive no que diz respeito a questão de todos os fluxos internos para que tenhamos um trabalho mais eficiente sem atrapalhar o atendimento nas unidades, disse o coordenador da Câmara Temática da Copa no Amazonas e diretor da Fundação de Vigilância em Saúde, Bernardino Albuquerque.

A cidade de Manaus é uma das três capitais brasileiras que participam do projeto implementado com o uso do programa. Apenas, Fortaleza e São Paulo, decidiram participar em todo o país.

Nesta quinta-feira (22), todo o trabalho de coleta e análise de dados foi apresentado em forma de relatório para a comprovação e consolidação de êxito do treinamento. “De uma maneira prática a gente consegue extrair tudo o que precisamos de forma bem mais prática e rápida. Bem melhor do que a gente ficar dias e dias analisando dados. Para a equipe técnica é um grande avanço”, destacou a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica, Angélica Tavares.

Durante a Copa

O trabalho de Vigilância Ativa para a utilização da ferramenta começa assim que inaugurar o Centro Integrado de Operações de Saúde (CIOCS), no dia 09 de junho.

“Cerca de 200 servidores, em regime de plantão, vão estar prontos para utilizar a nova ferramenta que vai ficar como legado da Copa, na área da saúde”, completou Lubélia Freire.

*Com informações de assessoria de comunicação.