Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Vândalos invadem escola na Zona Oeste e roubam instrumentos científicos e musicais

A Escola Estadual Alfredo Fernandes foi invadida por delinquente que depredaram e roubaram objetos de propriedade escolar

A escola foi invadida neste domingo e teve objetos roubados

A escola foi invadida neste domingo e teve objetos roubados (Divulgação (Patrulha da Cidade))

A Escola Estadual Alfredo Fernandes, localizada na Rua Y, Nova Esperança, Zona Oeste da cidade, foi vítima de um ato de vandalismo neste domingo (13). O vigia noturno do local, ao chegar para o seu turno de trabalho, encontrou materiais espalhados por várias salas de aula e alguns instrumentos da fanfarra da escola roubados.

“Quando ele chegou na escola, por volta das 18h30, ele me ligou pra avisar do ocorrido. Deduzimos que foi durante o dia de ontem”, disse a Professora Laura Pereira, 56, que leciona no colégio.

“Quem invadiu a escola, arrombou a porta, pegou vários objetos do Projeto Eureka, que é um projeto de ciências que envolve alunos do 6º ao 9º ano e saíram arremessando esses objetos contra as paredes, carteiras e mesas de várias salas”, explicou a professora.

"Ainda estamos contabilizando as perdas, mas sabemos que alguns binóculos do projeto foram levados, assim como um bumbo e algumas cornetas da nossa fanfarra”, contou Laura. A equipe da escola registrou Boletim de Ocorrência no 15º Distrito Integrado de Polícia (DIP), que deverá investigar o caso. A Polícia, até agora, não tem suspeitos.

A situação é de revolta devido ao fato de que, durante o dia, a escola não possui vigias, dependendo totalmente de um sistema de alarme fornecido pela empresa Seivam, que presta serviços para a Secretaria Estadual de Educação (Seduc).

“Estamos cobrando uma resposta da empresa, pois eles afirmaram que o alarme dispararia assim que entrassem na escola, o que não ocorreu”, desabafou a educadora. Em nota, a Seduc afirmou que reforçará o aparato de segurança da escola e que ela contará com patrulhamento ostensivo do programa Ronda no Bairro. A Seivam, até o momento de fechamento desta matéria, não atendeu aos telefonemas do ACRITICA.COM.

Apesar das perguntas por ora sem resposta, o clima é de normalidade e sem transtornos para os estudantes. “Os corredores e salas já estão todos limpos e todos nós da escola estamos seguindo nossas atividades. As aulas estão acontecendo normalmente”, completou Laura.