Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Praças do Centro de Manaus ganham maior visibilidade durante a Copa do Mundo

Sucesso na Copa: torcedores que fizeram ‘morada’ no Largo de São Sebastião e adjacências devolveram vida às praças do Centro, mas o que podemos esperar do futuro?

Praças da cidade estão mais iluminadas

Praças da cidade estão mais iluminadas (Marcio Silva)

Uma mudança pequena na iluminação das praças públicas do Centro da cidade surtiu um efeito grandioso apontado como um dos fatores que levaram milhares de pessoas, desde o início da Copa do Mundo de Futebol, aos locais que pareciam esquecidos. Há alguns anos, o hábito de ir às praças do Centro tem sido praticado por um número cada vez menor de pessoas. No entanto, num curto espaço de tempo, as áreas voltaram a receber diariamente um grande público e se tornaram reduto de turistas, revelando que o hábito ganhou força, relembrando as décadas em que famílias inteiras tinham as praças incluídas no roteiro de lazer.

“Resta saber se não foi só empolgação da Copa porque tinha muita mulher vindo ao Centro para ver os gringos que estavam hospedados nos hotéis e ficavam andando nas praças”, disse a vendedora Patrícia Souza, 30.

A iluminação nas praças e em áreas próximas que concentram estabelecimentos, tais como hotéis e restaurantes, foi reforçada em função da Copa, a exemplo da segurança. A mudança fez com que as cenas de casais andando de mãos dadas, pessoas passeando com cachorros e até lendo um livro voltassem a ser comuns.

Dos gringos aos caboclos

Depois da última partida da Copa em Manaus, a quantidade de estrangeiros no Centro diminuiu, uma vez que muitos estavam seguindo as seleções que jogaram na cidade. Mas o número de amazonenses parece ter aumentado, conforme afirma a universitária Solange Coelho, 26. “Mesmo separando aquelas pessoas que estão de passagem nas praças das que vão passear, acho que hoje tem mais pessoas nas praças, sim”, disse.

Um exemplo é a praça 5 de Setembro, mais conhecida como praça da Saudade, cujo entorno estava entregue à escuridão antes do Mundial. A região ganhou  vida e, a praça, mais visitantes. A praça Antônio Bittencourt,  chamada de praça do Congresso, também caiu no gosto dos turistas estrangeiros e locais. Ela  foi entregue totalmente revitalizado pelo Governo do Amazonas em dezembro de 2012. Atualmente, conta com boa iluminação, segurança particular, a exemplo da Heliodoro Balbi (Polícia), além de quiosque com comidas típicas da região. 

“A  praça do Teatro Amazonas sempre recebeu muita gente, enquanto as outras pareciam abandonadas. A praça do Congresso é ótima e tem tudo que se deseja para uma noite de passeio com a família, e ainda é muito segura”, disse a professora Socorro Vieira, 45.

Mudança percebida por frequentadores

A percepção de aumento no número de frequentadores é compartilhada pelo músico Henrique Laures, 28.  “A Copa em Manaus foi um sucesso, mas no Centro teve um gosto melhor. Teve gente preferindo a Ponta Negra para ver os jogos, mas optei pelo Centro pela beleza e clima que só ele tem. Nunca vi tanto turista misturado com quem é da terra. Foi um sucesso e, assim como eu, tem muita gente que vai continuar a ver os jogos no Largo de São Sebastião”, disse.

Sebastião Queiroz, 39, é o único pipoqueiro da praça do Congresso e diz que o aumento dos frequentadores foi surpreendente, mas lucrativo. “Foi bom demais ver o Centro vivo de novo. Teve gente falando várias línguas diferentes e também mais gente comprando minha pipoca. A participação de Manaus na Copa acabou, mas agora é preciso esperar para ver se vai continuar ou se foi euforia devido à presença de turistas”, ressaltou.