Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Manaus investe menos de 1% da arrecadação em saneamento básico na melhoria do serviço, afirma pesquisa

Pesquisa aponta a capital amazonense entre as 20 piores do País em saneamento. Mais de 330 mil ligações de esgoto terão de ser feitas até 2033, segundo o levantamento

Atualmente, todo o esgoto produzido pela população de Manaus é despejado, sem tratamento, nas bacias hidrográficas de igarapés, como o Mindu, e vai parar, inevitavelmente, nas águas do Negro

Atualmente, todo o esgoto produzido pela população de Manaus é despejado, sem tratamento, nas bacias hidrográficas de igarapés, como o Mindu, e vai parar, inevitavelmente, nas águas do Negro (Clóvis Miranda)

O Instituto Trata Brasil divulgou esta semana o ranking do saneamento básico no País. Entre os cem municípios com mais de 250 mil habitantes, Manaus ficou entre as 20 piores no quesito, sendo superada por outras capitais do Norte do Brasil, como Boa Vista e Rio Branco. De acordo com o estudo, apenas 0,20% dos mais de R$ 230 milhões arrecadados foi investido para a melhoria do serviço de água e esgoto na capital.

Segundo o estudo, Manaus precisa fazer 330.226 novas ligações de água e 25.019 ligações de esgoto nos próximos 20 anos para alcançar a meta estabalecida no levantamento indicado pelo instituto. E ainda, de toda água consumida pela população manauara, apenas 24,33% recebe coleta e tratamento de esgoto. O que mostra o tamanho do desperdício de água na cidade.

Desde de 2009 o instituto – que é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) - responsável pela pesquisa publica os dados relacionados ao saneamento básico. São levados em conta para elaboração do estudo itens como, o fornecimento de água potável, coleta e tratamento de esgoto. Foram avaliados os números captados em 2012 para a formação do ranking do Sistema Nacional de Informação de Saneamento (SNIS).

Ainda de acordo com o ranking, Manaus é 82ª na classificação do SNIS, e está atrás outras capitais do Norte do Brasil como Rio Branco, no Acre, que ocupa a 71ª posição e Boa Vista, em Roraima, que está na 51ª colocação entre os municípios avaliados.

A pesquisa ainda apresenta que apenas 27,5% da capital tem acesso à rede de tratamento de esgoto. Nesse quisito, Manaus recebeu apenas a nota 0,69 (o máximo é 2,5) na avaliação do instituto. O levantamento revela ainda que nem 1% dos mais de r$ 231,9 milhões que foi arrecadado pelo serviço de água e esgoto em Manaus, foi investido na ampliação da rede na capital.