Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Bancários decidem por greve em Manaus

Trabalhadores da Caixa, Basa e BB optam por paralisação. Servidores do TRT também cruzam os braços

As agências da Caixa Econômica Federal, Banco da Amazônia (Basa) e Banco do Brasil (BB) correm o risco de não abrir hoje, por conta da greve dos bancários, que pode atingir também bancos privados. O movimento é nacional e pretende forçar os banqueiros a elevar o porcentual de reajuste salarial. Em Manaus a assembleia geral foi ontem à noite com a participação de 380 pessoas, que aprovaram a proposta de greve por unanimidade e por tempo indeterminado. Os trabalhadores pedem 11%, referente a recuperação das perdas salariais e um ganho real, mas a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) só concorda em conceder 4,29%, referente a inflação dos últimos 12 meses. Os bancários não se conformam com a irredutibilidade dos banqueiros, principalmente porque no primeiro semestre deste ano o lucro do setor chegou a R$ 10 bilhões.

Em 2009 eles fecharam acordo com reajuste de 6% após greve de 23 dias. Para marcar o primeiro dia de greve, o sindicato programou uma manifestação para a manhã de hoje, na rua Barroso, entre a Avenida Sete de Setembro e a rua Saldanha Marinho, onde estão localizadas duas agências do Bradesco e uma da Caixa. Outro ponto será a rua Guilherme Moreira, em frente a uma das agências do BB.